Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




terça-feira, 19 de novembro de 2013

Aldeias de trás de serra


Depois de deixar para trás o Armadouro rumei a  casa, mas a minha profissão de vendedor (caixeiro viajante), permitiu-me ficar a conhecer muitos e belos recantos deste lindo País  que é o nosso Portugal, Quando eu vivia  em Castelo Branco e colaborei com uma Imobiliária sediada na cidade, percorri quase todas as aldeias da Beira Baixa na angariação de imóveis para venda
Hoje estou a recordar uma dessas minhas incursões ali p'rós lados da Serra do Muradal e comecei por Cardosa,



 Uma terra que me é bastante familiar por ter lá bons amigos e por ter já por aqui passado muitas vezes anteriormente.
 Estas são imagens de algumas artérias da aldeia que são quase todas bastante acentuadas porque a localidade fica situada numa encosta da serra
 Mas como quase todas as aldeias da Beira Baixa apresenta se sempre muito limpa tendo os seus habitantes o cuidado de depositarem o lixo nos contentores modernos para que o lixo possa ser depositado separadamente conforme o seu tipo
 em quase todas estas aldeias angariei imóveis para venda sendo quase todos ou muito velhos nescessitando uma restruturação total, ou parcelas de terreno com palheiro, onde se poderia construir uma habitação, mas isso só interessaria a gentes da cidade, para poderem ter uma casa onde passar férias tranquilas ou mesmo apenas alguns fins de semana
Daqui da Cardosa podemos seguir em tres direções, uma subindo até á estrada Nacional que liga Castelo Branco a Oleiros, sede do concelho e passado antes por Sarnadas de S  Simão que é a sede de Freguesia
Uma outra saída desce em direção á Vinha, Silvosa, Paiagua ligando á estrada N112 que liga Castelo Branco a Coimbra
há depois uma outra que liga á Sarzedas, descendo a montanha chegamos a Pé da Serra

Pé da Serra
Parei junto deste local e aqui está um dos imóveis que se vendiam na altura, alguns tinham facil recuperação mas eram heranças quase sempre com muita dificuldade em fazerem se escrituras


Pé da Serra é uma aldeia gira com gentes muito acolhedoras, tive aqui alguns clientes quando vendia materiais de construção, com quem fiz amizade, bebiam se belos copos no inverno sentados ao calor da brasa
No meu percurso segui estrada fora e chego a
Azenha de Cima
Aqui parei para ver um antigo lagar que o proprietario queria por  em venda, não aceitei porque o valor que ele pedia não teria qualquer hipótese de venda
Mas isso não impediu de termos entrado na adega e provar o tinto e degustando um bom bogado de presunto pendurado no teto e era só passar a faca, Só nestas terras a gente encontra gente com esta maneira de receber as visitas


Magueija
depois passei aqui na Magueija aldeia que não difere em nada das anteriores


e cheguei á linda aldeia de Maria Dona, localizada nesta estrada Municipal que liga  Azenha de Cima  ao Padrão tambem conhecida por estrada de Santa Clara. nunca soube porque tinha esse nome

Vale Maria Dona


Aqui  é a Grade que liga quase com Pousafoles e onde algumas vezes abastecia o carro numa area de serviço que havia, não sei se ainda existe aqui do lado direito da estrada
Quando eu trabalhava na área dos materiais de construção, já tinha aqui um cliente que  mesmo aqui numa localidade perdida no coração da Beira, tinha uma boa clientela
São naturais daqui  o padrinho de casamento da minha mulher, o Anibal Henriques que foi cunhado e sócio do Pereira Nunes do Fundão onde eu tambem trabalhei no ramo alimentar, e o seu irmão Moisés  meu amigo antigo colega que habita em Alpedrinha
este cruzamento onde vemos alguns contentores de lixo já a abarrotar dá acesso ao Pousafoles, onde vivem gentes da minha terra

Hoje paro por aqui com a promessa que irei recordar e partilhar mais algumas aldeias e recantos da Beira Baixa por onde passei algumas muitas vezes  e outras nem por isso

Sem comentários: