Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




segunda-feira, 10 de Junho de 2013

Por aldeias da Beira Alta

Hoje  vou aproveitar para para partilhar com todos vós, algumas paisagens de aldeias tipicas da Beira Alta e ao mesmo tempo transcrever uma história que se passou comigo e com a familia aqui por  estas bandas
Um dia há vários anos negociava eu na área das tintas para a construção civil e metalomecanica, resolvi deslocar me  a Malta ali muito perto de Pinhel, onde existia a fábrica de tintas de Malta.
Estava interessado em comercializar um tipo de tinta primária que eles fabricavam
Vai daí peguei na esposa e filhos e pensámos juntar o util ao agradável e ia proporcionar lhes um passeio diferente, Então saímos do Fundão em direção ao Sabugal e daqui para Cerdeira do Coa onde habitava uma irmã minha.
Ao chegar deparámos com a casa fechada, pois estavam para  França a passar uns dias, seguimos e no Alto do Leomil voltámos á esquerda e quando iamos na direção do Pinzio, ao passar na Ribeira das Cabras, o motor do meu carro sofreu uma avaria que foi nescessário vir  o Pronto socorro rebocar nos até  uma oficina do Pinzio, aí tivemos que procurar uma residencial onde pernoitar pois o carro só estaria pronto na melhor das hipótese no dia seguinte.
E assim foi mas no dia seguinte quando o carro ficou reparado já não eram horas de seguir viajem e ficámos mais uma noite



Depois de termos passado pela aldeia de CHEIRAS  eis nos numa outra aldeia onde a unica rua existente servia para a passagem de carros pessoas e  até  animais, que se passeavam livremente rua acima
Esta aldeia chama se MANIGOTO
 Antes de rumar a MALTA aqui já muito perto resolvemos parar em VASCOVEIRO, uma aldeia onde se notva alguma evolução no seu casario muito por causa dos emigrantes que resolveram aplicar algumas economias na construção de uma casa nova ou na restauração das existentes
 Esta aldeia muito simpática apresenta boas condições para o pequeno cultivo, muita erva para a alimentação dos animais bovinos e vacas leiteiras que podiamos ver  na sua maneira pachorenta  a pastar nos campos á beira da estrada

 Em Vascoveiro existia nessa altura uma Necrópole Medieval
A Capela de Santa Bárbara onde  normalmente se faz a festa nos mês de Agosto, e onde é presença assidua para abrilhantar a festa e fazer as célebres arruadas na recolha de oferendas, a Banda Filarmónica de Pinhel

 Passámos ainda no Largo do Enchido onde existe  um cruzeiro
Passámos aqui uma manhã inteirinha, e fomos da parte da tarde para Malta onde aproveitei para almoçar num ótimo restaurante da terra
Depois fizemos uma visita á Barragem de Vascoveiro
Pena foi que esse dia estava um céu bastante carregado de nuvens o tempo ameaçava chuva mas não chegou a chover.
Esta Barragem  faz parte da Bacia Hidrográfica do Douro, tendo como linha de água a ribeira da Pega que é um afluente da margem esquerda da ribeira das Cabras sendo esta um afluente da margem esquerda rio Côa por sua vez afluente da margem esquerda do rio Douro


Na altura a barragem tinha sido acabada havia muito pouco tempo,pois embora tenha sido projectada em 1996, foi  concluída em 2000, tem como utilização o abastecimento de água  e a sua altura, acima da fundação, é de 23 metros.
Mas é tambem hoje um ótimo espaço de lazer onde as populações das terras circundantes se deliciam com umas banhocas e muito sol para o bronze

E foi assim que passámos aqueles dois dias em 2001 se não estou errado.
algumas imagens foram obra de uma pesquisa no Goggle

5 comentários:

alfacinha disse...

gostei das fotografias
cumprimentos

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Luis Antunes disse...

Publicidade sobre pornografia será eliminada de imediato pelo administrador

Teresa disse...

Nasci na Cerdeira mas, apesar de ter saído há umas décadas, volto no Verão sempre que posso porque guardo boas recordações e é lá que repousam os meus.
Os habitantes são quase todos
forasteiros. Com alguma tristeza verifico que, em prol da modernidade, a aldeia está descaracterizada historicamente.
Adoro a quietude da extensa paisagem que se avista ao virar para a direcção do Sabugal.
Sempre que oportuno, integro o meu perfil dentro deste contexto.
Felicito blogs como o seu

Teresa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.