sábado, 24 de maio de 2008

Bogas de Baixo

onde é que eu ja vi isto?



Pedras que mais parecem madeira, texturas surpreendentes estas do xistos de Bogas de Baixo e Maxial da Ladeira.
Bogas de Baixo, para quem a vê da capela da Nossa Senhora das Dores. Parece ali colocada para aquecer ao sol nos dias de Inverno, onde reina a calma. Conserva rico património xistoso.


Como seria bom ouvir a banda de música de Bogas de Baixo! Contaram-me que: durante uma procissão, a banda de Bogas de Baixo, mudou de partitura, passou a tocar o raspa. Nunca o viajante confirmou a história e ainda bem.


A casa brasonada junto da igreja em Bogas de Baixo, (Recebeu Brasão de Armas, atribuído por: D. João VI o Clemente, a 21.06.1802, o Capitão Manuel Dias de Carvalho. Unico nas redondezas, foi pertença do Capitão Manuel Dias de Carvalho.
Entretanto lembro me de morar nesta casa o ti Manuel Belchior com o seu torno de marceneiro era o encanto da rapaziada pq fazia os pioes com que na altura jogavamos



Manuel Dias de Carvalho, capitão auxiliar da comarca da Guarda, cavaleiro professo na ordem de Cristo. Baptizado em Bogas de Baixo 29.7.1745, foi seu padrinho: Rodrigo Vaz de Carvalho, do Fundão.

POIS FOI AQUI Á BEIRA DESTE ZEZERE MARAVILHOSO AO FUNDO DA SARNADELA QUE EU VI PELA PRIMEIRA VEZ A LUZ DO SOL


UMA LINDA TERRA PERDIDA NO MEIO DOS PINHEIROS PITORESCA E MUITO SIMPATICA

ESTE ANO EM AGOSTO QUERO IR Á FESTA DA SRA DAS DORES

REVIVER TEMPOS PASSADOS COM OS AMIGOS E FAMILIA