AS NOSSAS TRADIÇÕES NA ÉPOCA NATALICIA


Ao longo dos séculos, estas aldeias de montanha e de planícies extensas foram sempre habitadas por um povo que  as soube moldar com todo o respeito, tratando com carinho os seus frutos naturais, cobrindo a paisagem de vida com rebanhos saltitantes e de cor com pomares de cerejas, diospiros, ginjas, castanhas, medronhos, marmelos e figos ao sabor de mel.
e depois com uma excelente gastronomia, que delicia não só os beirões como também os seus visitantes
























Quase todas as aldeias da Beira Baixa, têm as suas
tradições próprias, em que a gastronomia assume um papel importante.
Vejam só esta mesa  cabrito estonado e pão confecionado por mãos de mulheres da beira baixa que tão bem o sabem confecionar

AS FILHÓS

A sua confeção é habitual no Natal, mas também na Páscoa e noutros momentos festivos. A sua origem não deixa dúvidas: é a Beira Baixa

O BACALHAU
O perú ouve se dizer por alguns que é um astro nas ceias de natal ou festas de fim de ano mas não está sozinho sob os holofotes: o bacalhau é, sem dúvida, o protagonista em muitos dos jantares de Natal e de Ano Novo.

O FUMEIRO DA BEIRA BAIXA

Fiel amigo e presença constante na cozinha beirã, é fundamental em qualquer petisco.
De cor vermelho vivo e consistência firme, este enchido fumado é feito à base de carnes magras de porco recorrendo ao modo de tempero em vinha de alhos e um cuidado tempo de maturação, repouso e cura em fumeiros tradicionais com lenha especialmente seleccionada.

O PINHEIRO DE NATAL

É uma tradição em muitas aldeias da Beira Baixa, e este ano não vai ser diferente. Falo-vos do Madeiro de Natal, que consiste em acender uma enorme fogueira para aquecer o Menino Jesus. O fogo começa na noite de 24 para 25 de dezembro, mas continuam a alimenta-lo até 6 de janeiro.

POR ULTIMO OS NOSSOS VINHOS

Numa região lindissima, nas faldas das Serras da Gardunha e Estrela situa-se a Adega do Fundão, cuja região tem pergaminhos confirmados no panorama vitininícola nacional. Infelizmente, muitas vezes o interior é também um pouco esquecido por todos nós habitantes das grandes cidades. Mas aconselho a não perderem a oportunidade de nesta quadra festiva que se aproxima, acompanharem com estes famosos e gostosos vinhos os vossos pratos da nossa gastronomia, e não esqueçam ÉNATAL É NATAL FILHÓS COM VINHO NÃO FAZEM MAL

Sem comentários: