Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




quinta-feira, 6 de abril de 2017

Pelas margens do Zezere (Janeiro de Cima e Porto de Vacas)


Hoje  junto lado a lado, duas aldeias, duas freguesias e dois concelhos
Janeiro de Cima sede de freguesia do concelho do Fundão e Porto de Vacas Freguesia de Janeiro de Baixo, concelho de Pampilhosa da Serra. As duas aldeias são banhadas pelo Rio Zezere

Janeiro de Cima foi sede de uma freguesia extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, para, em conjunto com Bogas de Baixo, formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Janeiro de Cima e Bogas de Baixo da qual é a sede

 Sobejamente conhecida a nivel Nacional e Internacional muito especialmente pelo seu casario feito de Xisto e quase todo devidamente reconstruido, para além  do seu Historial e variadissimo Património , como a Igreja Nova (matriz) e Igreja de Nossa Senhora da Assunção, Capelas de Nossa Senhora do Livramento, do Divino Espírito Santo e do Mártir S. Sebastião (e bosque)Cruzeiro
Alminhas, Gravuras rupestres do Poço do Charquinho, Trecho do rio Zêzere e praia fluvial

Lugares do Alto da Quinta e de Peixoto
È banhada pelo Rio Zezere possuindo uma vasta zona de lazer na sua margem incluindo a sua roda gigante movida pelas suas aguas




Porto de Vacas é uma aldeia da freguesia de Janeiro de Baixo, concelho de Pampilhosa da Serra e do Distrito de Coimbra. É banhada pelo rio Zêzere

Por  aqui passei centenas de vezes quando a minha profissão era a de Vendedor com varios produtos de consumo e Construção

Existe na aldeia uma capela. A Capela de Porto de Vaca apesar de não ser muito espaçosa, tem aspeto imponente, possuindo uma torre sineira acoplada, assente em 3 arcos, protegendo a porta principal.   A aldeia possui ainda duas alminhas e um cemitério

Existe  na aldeia uma coletividade cujo endereço eletrónico é
https://www.facebook.com/comissaomelhoramentos.portodevacas
Nessa página poderão ficar a conhecer muito melhor o Porto de Vacas


sábado, 25 de março de 2017

Hoje vamos rever algumas imagens de Orvalho (concelho de Oleiros)



A freguesia de Orvalho está situada no limite Nordeste do concelho,de Oleiros a fazer limite com o concelho do Fundão e a  minha aldeia Bogas de Baixo

Pensam os entendidos cá do burgo que na origem da sua toponímia esteja o facto de esta região ser povoada por exuberantes pinhais e a aldeia rodeada por algumas correntes de água.

Este topónimo pode estar assim ligado a determinada vegetação típica deste solo, alimentada pela humidade que se forma à noite com o arrefecimento da temperatura em toda esta zona do coração da Beira  zona do pinhal e do xisto

Esta é uma das versões populares da origem deste nome, bastante aceitável se forem tidos em conta outros nomes  de aldeias vizinhas  tais como:  a Cardosa – por  que certamente haveria  por lá muitos  cardos;  a Silvosa – onde se encontraval locais repletos  de silvas e Juncal – onde certamente se poderiam encontrar muitos juncos.

O  seu casario espraia-se por um vale junto à ribeira do Orvalho, destacando-se o núcleo primitivo onde se enquadra a Igreja Matriz e o Largo Nossa Senhora de Fátima, onde se encontra a Torre Sineira.

O miradouro do Mosqueiro constitui um ponto bastante interessante do ponto de vista paisagístico. De realçar será também a Cascata de Água d´Alta. No que diz respeito ao património edificado, será de referir o altar – mor da Igreja Matriz.

Existe nesta freguesia uma forte tradição ligada ao linho, sendo bastante afamadas as suas tecedeiras.

Fazem parte desta freguesia um conjunto de lugares dos quais se assinalam: Adgiraldo, Casas da Zebreira e Foz do Giraldo.

O Santo mais venerado e popular desta freguesia é S. Bartolomeu.


Restaurante  Pérola  do Orvalho onde podemos saciar nos com a boa comida regional  confeccionada por gente entendidos  da gastronomia beirã


Entretanto como a finalidade era subir lá acima ao Penedo, lá fomos barreira acima por uma estrada  embora bem asfaltada  com muita inclinação e sinuosa e por aí nos ficámos fazendo fotos respirando ar puro e a oportunidade de rever todo o meu sitio Bogas de Baixo, Urjeiro Janeiro de Baixo, Janeiro de Cima Maxial Ladeira  Descoberto etc  isto para norte


quarta-feira, 22 de março de 2017

Pelas vertentes da Serra da Gardunha


Estou a lembrar me do ano passado mais ou menos nesta época  do ano deslocámo nos até ao centro de Portugal e resolvemos fazer uma visita ás nossas origens
A cidade do Fundão situada num vale de inegualável beleza tendo de um lado a Serra da Gardunha e do outro a serra da Estrela é o Centro  nevralgico e  capital da Cova da Beira, uma das  mais zonas de Portugal


O Fundão é uma cidade que pode ser visitada tanto no inverno com linda paisagem das serras cobertas de neve, como nas outras estações do ano cada qual com a sua  beleza natural



Na primavera com os cerejais repletos de flor que mais parecem mantos brancos espalhados pela Cova da Beira,. seguindo se  o seu revestimento de folhagem dando á Cova da Beira a cor da Primavera


depois mais ou menos em fins da Abril a região dá nos as cores da Bandeira Portuguesa com o verde da sua folhagem e o vermelho das melhores cerejas do mundo

No verão logo no inicio com grandes extensões de cerejeiras repletas do fruto que faz as delicias d e muita gente
tambem pelo seu clima temperado e aguas cristalinas, com optimos Hotéis e para quem adora a natureza pode sempre fazer campismo no Parque de Campismo do Fundão
Façam como nós , venham até ao Fundão e deliciemse com um optimo fim de semana ou mesmo umas férias aqui gozadas









quinta-feira, 16 de março de 2017

SOU BEIRÃO

Ser Beirão é ter nascido entre o granito e acordar vendo o nascer e o pôr do sol por entre as serras cobertas pelo manto verde do pinho bravo ou por aquele manto branco dos nevões fortes que caem nas nossas serras Gardunha e Estrela.


Das encostas da Gardunha onde se situa a minha terra, está sempre a vista o alto da Estrela normalmente coberto pelo manto branco da neve, desde Novembro até Maio.

Depois quando a Primavera chega, todo este Vale é uma explosão da natureza, com todas as suas arvores a desabrochar e a florir Quem não conhece a Gardunha com a verdura dos seus castanheiros, carvalheiros e vimeiros, que formam um micro-clima onde crescem arbustos e ervas unicas no mundo?,

assim como as suas frondosas ceregeiras que quando em flor, são um espectáculo magnificente da natureza, sendo a maior fonte deste fruto no nosso país, e que fazem inveja na Europa, para onde são exportadas muitas delas por serem apreciadas pelo seu sabor especial. A Cereja do Fundão destaca-se pela enorme qualidade,sendo a peça central do Festival da Cereja, o qual decorre todos os anos, em Junho em Alcongosta


Sou Beirão e por tudo onde passei procurei sempre falar da Beira Baixa com muito amor procurando dar relevo a todas as frases sobre os nossos costumes, as nossas gentes a nossa gastronomia e pricipalmente da beleza deste paraiso terrestre no centro de Portugal È ainda aqui que se situam tres das aldeias mais históricas de Portugal cujo património conta com a protecção da União Europeia e Unesco, (Organismo Internacional de Protecção do Património Mundial São elas Monsanto, Idanha a Velha e Castelo Novo, mas outras ha que merecem ser referidas pelos mesmos motivos o caso de Alpedrinha, Janeiro de Cima, Barroca e outras



Apesar de tudo, isto não chegou para prender ás sua terras os milhares de Beirões que tiveram que emigrar, nomeadamente desde a década de 1960 até á de 90, como fizeram meus pais A partir da adesão portuguesa á Comunidade Europea começaram a sentir se efeitos da nossa adesão, travando a pouco e pouco a emigração não só da Beira como de todo o país. Mas ser Beirão é isso mesmo Estando presente ou ausente mantenha sempre viva a vontade de permanecer ou voltar ao nosso rincão, á nossa terra natal Segundo rezam os livros, nós especialmente os Fundanenses já pasámos por diversas fases O Fundão terá tido origem num castro situado no Monte de S.Brás, provavelmente datado do 1º milénio a.C. Os vestígios existentes demonstram que o castro terá sido um povoado importante da região, estando situado num ponto geo-estratégico fundamental para o domínio da Cova da Beira. Com a chegada dos romanos, assiste-se a uma tendência para trazer as populações para a planície e é nesta altura que o castro terá começado a entrar em declínio. Em 23 de Dezembro de 1746, é assinado pela Rainha D.Maria I o alvará que cria o concelho do Fundão. O povoamento terá então evoluído em torno desta villa até à Idade Média, altura em que terá sido reaproveitada para construção de uma casa senhorial fortificada. Por ordem do Marquês de Pombal, é criada a Real Fábrica de Lanifícios e para isso construído o edifício que actualmente alberga a Câmara Municipal. As primeiras referências ao nome de Fundão surgem em documentos de 1307, depois nas Inquirições Dionisinas de 9 de Agosto de 1314.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Aldeias da Beira nas vertentes da Gardunha

Maxial da Ladeira

uma linda e pitoresca aldeia que foi anexa da antiga freguesia de Bogas de Baixo
hoje pertencente á União de Freguesias de Janeiro de Cima e Bogas de Baixo
concelho do Fundão
distrito de CASTELO BRANCO
BEIRA BAIXA
PORTUGAL