Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




sábado, 11 de junho de 2016

Aldeias da Beira Baixa (Fundão)


Onde eu nasci passa uma ribeira, Que me parece não ter fim,
 Igual, sem fim,é minha terra,  que passa dentro de mim
 Passa como se o tempo  nada pudesse mudar
 Passa  como se  a nossa ribeira  não desaguasse no mar
 A ribeira deságua no rio, o rio desagua no mar
É assim o meu cantar
 É por isso que eu canto aqui
 e hoje eu sei que o mundo é grande e o mar de ondas se faz
 mas nasceu junto com a ribeira o canto que eu canto mais
A  ribeira  só chega no mar depois de andar pelo chão
A ribeira da minha terra  deságua em meu coração




O aspecto e a comodidade já existentes nas nossas aldeias serão com certeza atractivo suficiente para que pelo menos os seus filhos já na reforma, possam regressar para passar dias sossegados na velhice. Entretanto em época de férias  como acontece no verão  Estasaldeias  contam pelo menos durante 2 meses com um movimento desusual de carros e pessoas
E ainda bem que assim é porque se por um lado se matam saudades da terra também temos a oportunidade de revermos os nossos amigos de infância.

Resultado de imagem para bogas de baixo+fotos

Picinas de Bogas de Baixo




Rio Zezere  de passagem pelo nosso sitio entre Janeiro de Cima e de Baixo com ótimas praias fluviais

um ótimo album de fotos (para ver basta clicar)

Sem comentários: