Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




domingo, 24 de maio de 2015

Algo sobre o Brulhão


O Brulhão, é a par do seu irmão maranho, especialidade típica da Beira Interior, é raramente encontrado à venda, uma vez que a produção caseira e familiar rapidamente se esgota. A receita é passada de mãe para filha (embora também existam casos de pais e filhos) e é tradicionalmente servida no inicio do Verão por altura do Santo António.
Há mesmo quem confunda o Brulhão com o Maranho, parecem iguais mas na sua confeção existem algumas diferenças
Enquanto no Brulhão se lava  bem o bucho da cabra e recorta-se em pequenos sacos. Num alguidar junta-se pedaços de carne de porco, arroz, chouriço e tomatada. Tempera-se com alho, cebola, louro, vinho branco, colorau e, principalmente, serpão, uma variedade de tomilho endógena da Beira Interior que lhe confere um gosto único. Enche-se os sacos e leva-se a cozer durante uma hora. Corta-se em fatias grossas e serve-se.

O Maranho é produzido com os mais variados produtos dos quais destacam-se:

 Carne de Cabra ou Borrego em vez de carne de porco
 Presunto de Porco e Toucinho
 Hortelã   em vez do Serpão ou tomilho
 Azeite, Arroz e Alho
Na Beira Baixa onde esta iguaria é saboreada por muitas familias especialmente em dias de festa tem uma maior produção na zona mais a norte  enquanto o maranho se confeciona  em maior quantidade na parte sul Como por exemplo na Sertã, Oleiros ou Proença a Nova
O Burlhão é uma iguaria que qualquer dona de casa nas aldeias do concelho do Fundão e  da Covilhã sabem confecionar com muita mestria.
Por exemplo em Vales do Rio uma aldeia do concelho da Covilhã ali mesmo na margem do rio Zezere, o Brulhão é Rei.
Já há alguns anos as gentes da aldeia apostam na sua promoção Normalmente por esta altura do ano realiza se nesta localidade o  FestiVales, um fim-de-semana gastronómico dedicado ao Brulhão que também inclui animação de rua, jogos tradicionais e muita folia. A organização estima servir mais de 1500 quilos de Brulhão por estes dias.
Bogas de Baixo fica portanto na divisão das zonas do maranho e do Burlhão  Pois os  seus vizinhos a Sul são  as localidades de Oleiros, Proença a Nova e Sertã e na parte norte aldeias como Janeiro de Cima, Silvares e todo o concelho da Covilhã com o epicentro em Vales do Rio, onde a confeção e consumo do Brulhão é uma realidade.
Como deu para ver  a diferença entre o Brulhão e o Maranho é minima mas no seu paladar é mesmo muito diferente.
Na Beira Interior por altura das suas festas não naverá aldeia onde estes dois manjares não se vejam em cima das mesas

1 comentário:

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa noite, cada região tem as suas especialidades típicas, sinceramente desconheço as especialidades que partilha, não tenho duvidas que as mesmas são de bom sabor, os eventos são necessários para a divulgação, quem sabe se no próximo evento possa estar presente.
AG