Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Há alguns anos atrás

Há varios anos atrás vivia muito calmamente na cidade do Fundão terra natal da minha mulher e dos meus filhos e também sede do meu concelho
Aos fins de semana quando era possivel dávamos as nossas voltinhas sem sair muito da nossa area de residencia. Varias vezes visitavamos campos e aldeias limitrofes


Aldeia de Joanes
Foi sede de uma freguesia extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, para, em conjunto com Fundão, Valverde, Donas e Aldeia Nova do Cabo, formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Fundão, Valverde, Donas, Aldeia de Joanes e Aldeia Nova do Cabo com a sede em Fundão
Igreja Matriz de Aldeia de Joanes ou Igreja de São Pedro
A Bica de Aldeia de Joanes, situada logo á entrada da aldeia

Restaurante ao pé da bica onde nos reuniamos com amigos de vez enquando para umas lancharadas de morcela na brasa, confecionada aqui na aldeia cuja fama era bem conhecida por esse Portugal.
Quem não se lembra das chouriças e morcelas de coser ou assar do ti Almeida da Aldeia de Joanes?


Aqui onde  nessa altura existia a Espingardaria do Teixeira e o Minimercado do Zé Manel ergueram este belo edificio como Lar  de 3ª idade Nossa Senhora do Amparo
Seguimos pela rua fora em direção á Aldeia Nova do Cabo e encontrmos á saida da aldeia á direita  a  Igreja Matriz de Aldeia de Joanes ou Igreja de São Pedro

Estamos já á entrada de Aldeia Nova do Cabo

 onde um antigo Solar de gente ilustre e de sangue azul, passou a ter no seu interior varias atividades de onde destaco a sede da Banda Filarmonica de  Aldeia Nova do Cabo
Esta Banda foi constituida há muito anos por um Fidalgo que saindo da suia terra natal  Idanha a Nova  se veio instalar e a residir nesta aldeia  mais ou menos em 1799
Depois de muitos ensaios , D. José  seu criador e maestro  decidiu que a Banda se deveria exibir ao povo da Aldeia, nas festas da sua padroeira e sob a sua própria referência. A população viria a delirar e no ano seguinte, após nova participação nas festas de Santa Cruz o entusiasmo do povo foi nota dominante. Entretanto D. José de Oliveira Sousa Cerejo de Brito e Cunha de Mesquita, cuja saúde lhe começava a faltar, resolve contratar um " entendido em música " natural da Soalheira de onde vinha duas vezes por semana a Aldeia Nova ensaiar aquele grupo de homens a que D. José fez questão da designar por Banda União Santa Cruz em homenagem à união daquele grupo de seus trabalhadores, que ele considerava de amigos, e principalmente em homenagem à padroeira da terra de quem ele era fervoroso devoto.
Esta é uma das capelas existentes na aldeia, Capeal de Santo António na rua com o seu nome
Há ainda alguns locais muito interesantes com direito a uma visita
Locais de Interesse Turístico:

- Miradouro do Cruzeiro
- Serras da Estrela e da Gardunha
- Quinta dos Quinteiros
- Cerejeiras em flor (Abril /Maio)
- Pomares de frutas
Igreja Matriz de Aldeia Nova do Cabo
 ou de Nossa Senhora ao Pé da Cruz
Templo construído no século XVI. Fachada principal rasgada por portal de arco abatido, com torre sineira de dois registos, o primeiro cego e o superior rasgado por ventana com volta perfeita, na lateral esquerda. No interior a igreja exibe 5 altares, destaque para o altar maior onde se situa uma imagem em pedra de ansã, de Na. Sra. de ao Pé da Cruz do século XVI (1576
 Deixamos a Aldeia e dirigimo nos para o Freixil dos Potes
nome este que me dá aimpressão de ter origem nas terras barrentas e  os oleiros que aqui ao lado fabricavam artesanalmente  os Potes  e que gentes da aldeia chegaram a cormecializar pelas aldeias limitrofes transportados por carroças puxadas a cavalos   e metidos  no meio da palha para não partirem
Havia e  não sei se existe ainda um Grupo de nome Os Corre Adegas do Freixial dos Potes constituido por  concertina , Bombos e  Cantadeiras
Pelos campos verdejantes a partir de Freixial dos Potes derigimo nos ao nosso local de destino
CASAL DE SANTA MARIA  que dista cerca de 2 Km da aldeia do Telhado e à qual pertence. Está situado num cabeço do qual se desfruta uma vasta e linda paisagem de toda a Cova da Beira.
É um pequeno aglomerado de casas muito velhas, antigas e semi-abandonadas. Nele habitam apenas 2 pessoas, antes moraram aqui cerca de 80 pessoas.

Aqui existiu, outrora, uma casa de repouso de frades Dominicanos, do qual não resta pedra sobre pedra. Mas algumas destas serviram para a construção de casas mais recentes. Tal como em Santa Maria da Carantonha, ficou uma ermida para contar o passado. Foi construída sobre uma estação romana e, em parte, com pedra de reaproveitamento dum antigo edifício romano, "Mosteiro". Junto à capela, com facilidade, encontramos "terra sigilata"

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Revivendo o passado

Habitava no Fundão e fazia diariamente o percurso entre esta cidade e  a  Covilhã vi nascer varias empresas ao longo desta estrada . A zona Industrial do Fundão  pequenas industrias na zona da ponte da ribeira da Meimoa, outras no cruzamento de Alcaria.
Nos anos 80 iniciar a construção de um prédio de 2 andares onde no rés do chão  viria a nascer uma pastelaria moderna com fabrico próprio de alta qualidade confecionado por 2 jovens acabados de regresar de França.
                                                                 Pastelaria Paris
A Casa Machado passou a ser uma ótima opção para as gentes que por ai passavam lanchar ou almoçar se assim o sesejassem. Tornei me amigo desta familia com quem privei e colaborei durante algum tempo.
Adorava deslocar me aqui com a familia nos fins de semana para saciar a gula e dar espaço aos filhos ainda jovens para que se divertissem na natureza...
Noutras alturas resolvia levar a  familia a  almoçar fora   e para isso aproveitava novamente esta zona para o fazer. Então um pouco mais á frente existia  e  existe ainda hoje já com a gerencia dos filhos o Restaurante o Mário


que já nessa altura tinha uma cozimha altamente qualificada de onde saiam pratos regionais diversos Arroz á Valenciana era uma das iguatias que a cozinheira apresentava muito bem confecionado,
experimentei ainda algumas especialidades, de difícil escolha mas havia uma  que muito me agradava
O Arroz de Carqueja
Tinha  também uma ótima churrascaria onde muita gente vinha buscar o Frango e outras especialidades na brasa para comer em casa , deslocando se  do Fundão e  da Covilhã expressamente.
Hoje sinto saudades daquela bela gastronomia beirã do concelho do Fundão

                                                                           O MÁRIO

Mas nem só de comida vive o homem , temos que aproveitar as diversões que se nos oferecem em varias etapas da vida
Continuando a recordar aquele tempo nesta zona do nosso concelho, lembro me dos muitos amigos que habitavam em Alcaria onde me deslocava quando se realizavam aqui grandes festas com enormes descargas de morteiros ao romper do dia e  a banda a  dar uma arruada pelas ruas da aldeia, assistindo á missa na sua Igreja matriz  de onde a  seguir saia a  procissão
Que desfilava pelas principais ruas da aldeia sempre ao som muito caratristico da Banda Filarmónica que foi a  do Fundão onde eu  era colaborador ou da Peroviseu  ou ainda outras que estivessem disponiveis

passava ao lado da capela de Nossa Senhora das Nescessidades em cujo terreiro se realizam atualmente as grandes festas de verão de Alcaria tendo sido edificado ao lado O Centro Social Cmunitário de Alcaria.
Aproveitavamos também descer até ao Zezere onde na altura não existia ligação com o Dominguizo no concelho da Covilhã,mas hoje  Alcaria está ligada por uma ótima ponte  e  estrada para se deslocarem mais rapidamente ao concelho vizinho, mas dizia eu que aproveitavamos o rio para dar uns belos mergulhos  e o sol para o bronze.

muito boa  gente dos dois concelhos para aqui se deslocavam na impossibilidade da deslocação ao mar que ficava a  centenas de Kilómetros, era aqui mesmo que se aproveitava a agua do rio para umas belas banhocas e  os areais nas margens para uma ótima soleirada bronzeadora.
Até as praias fluviais que hoje existem eram desconhecidas nessa altura, mas os rios onde foram construidas são estes mesmo que ainda cá existem.
Hoje  a  Beira Baixa  e muito especialmente as nossas aldeias têm muito mais para oferecer aos seus visitantes para além das paisagens unicas das encostas das duas mais altas serras portuguesas  A Estrela e  a Gardunha.
qualquer dia vou até lá, façam como eu aproveitem e  venham admirar as cerejeiras em flor que no próximo mês apresentarão uma imagem a cortar a respiração

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Casa Grande e Casa Redonda

Na Rota das Aldeias de Xisto no concelho do Fundão são dignas da sua visita  a Casa Redonda em Bogas de  cIma e a  Casa Grande  na Barroca

Valendo me das informações recolhidas nas páginas da Pinus Verde que  é membro do Núcleo Executivo da Rede Social do Fundão.acabo por ver muitas das atividades que esta Associação desenvolve nas nossas  aldeias situadas nas abas da Gardunha

Atividades: elaboração de candidaturas; emissão de pareceres técnicos; planificação de actividades; apoio a entidades – subzona 1; apoio à realização de atividades de índole social do concelho.
E vamos até á Barroca e dar a conhecer através desta empresa associativa o que é a
CASA GRANDE  --- Barroca

 Escritórios Adxtur Auditório Sala de Formação Balcão do cidadão Biblioteca Espaço Internet Escritórios Pinus Verde Dormitórios Cozinha Refeitório Lojas do Xisto
. ADXTUR
Agência para o Desenvolvimento turístico das Aldeias do Xisto.
. PINUS VERDE
Associação de Desenvolvimento.
Surgiu em 1998 com uma forte ligação ao território do Pinhal Interior (Região Centro).
Assumiu a liderança de inúmeros projectos de desenvolvimento local
Promoção dos usos múltiplos da floresta.
Preservação do ambiente e do Património.
. SABER DAS MÃOS
Gerência das lojas das Aldeias do Xisto.
Tem como objectivo comercializar os produtos das Aldeias do Xisto.
Trabalham com artesões para criação de produtos das Lojas das Aldeias do Xisto.
Promovem o território através do artesanato e dos produtos agro-alimentares.
. Gabinete de Intervenção Social
Projecto da Pinus Verde.
Asseguram o apoio social à s popula ç ões mais desfavorecidas.
Promovem a redu ç ão dos fen ó menos da pobreza e exclusão social de forma diversificada e articulada com outras institui ç ões.

 Linha Viva
Projecto da Pinus Verde.
Apoio Social, acessível através de um número de telefone gratuito.
Como objectivo presta apoio domiciliário a idosos, pessoas solitárias e carenciadas.
Presta ajuda em pequenas tarefas domésticas.
Univa do Pinhal
Projecto da Pinus Verde.
Unidade de inserção na Vida Activa.
Pretende informar, formar, acompanhar e orientar profissionalmente jovens à procura do primeiro emprego ou desempregados.
Projecto da Pinus Verde.
Centro de Apoio á Criação de Empresas.
Presta sessões de esclarecimento sobre contabilidade, fiscalização e gestão .
O seu público-alvo são empresários e outros empreendedores interessados na criação do próprio emprego.

outros serviços
Projecto da Pinus Verde.
Serviços prestados pela Junta de Freguesia .
Fornecem comodidade e funcionalidade na prestação de vários serviços públicos
Acesso à biblioteca e ao Espaço Internet .
Balcão do Cidadão

Existe no âmbito do projecto Terra a Terra, com o objectivo de deslocalizar recursos humanos.
Comporta Técnicos de intervenção ao nível da acção social e cuidados básicos de saúde.
Umsis - Unidade Móvel de Saúde e Intervenção Socia
Maior Divulgação dos Projectos Existentes na Casa Grande.
Mais Actividades para a População da Freguesia.
Ex: Aproveitar o Auditório para Matines, Palestras, Esclarecimentos.
Exposições de objectos antigos das Aldeias Do Xisto.
Proposta de Actividades

CASA REDONDA em Bogas de Cima
Resultado de imagem para Casa redonda de bogas de cima+fotos

 Casa Redonda Uma casa tradicional, no coração da aldeia com mais de um século de vida. É o coração e a esperança de todo este território.
 Situa-se em Bogas de Cima. Nela estão concentrados os serviços florestais, administrativos e financeiros da associação “PINUS VERDE” – associação de desenvolvimento
 A PINUS VERDE assume a liderança de inúmeros projectos de desenvolvimento local
 Tem como objectivos:
Melhorar a qualidade de vida das comunidades rurais;
Desenvolver integralmente o território;
Cooperar regionalmente e transnacionalmente ;

Preservar o Património local;
Dinamizar a floresta e os seus múltiplos usos;
Desenvolver o Turismo sustentável.
  . Actividades Desenvolvidas
Promovem as casas temáticas, (Casa do Cogumelo, Casa do Bombo, Casa do Mel, Casa das Tecedeiras, Casa Grande), divulgando assim os produtos típicos da região.
 Casa Grande Casa do Cogumelo Casa do Bombo Casa das Tecedeiras Casa do Mel
Cooperam no Plano Global de Desenvolvimento Sustentado das Aldeias de Xisto.
Cooperam no Plano Sustentado de Promoção dos Produtos locais das Aldeias de Xisto.
Integram a rede do Património do Xisto.
Divulgam a Arte Rupestre no Pinhal Interior;
Promovem turisticamente a região;
Criam diversas actividades de Animação sociocultural.
Desenvolvem um Programa Apícola e Projectos Florestais;
Dão apoio Técnico aos associados e comunidades ao nível florestal;
Desenvolvem
formação profissional.
 Propostas de actividades…
 Apoiar a plantação de medronheiros
 Casa do Medronho

Produzir, licor, aguardente , vinagre e doce de medronho, que serão produzidos na casa do medronho e comercializados nas diversas casas temáticas e nas lojas do xisto.
 Estava à espera de mais…

(Estes trabalhos foram elaborados no âmbito da Actividade Integradora de Natal de 2009 por: Isabel Batista Isabel Falcão)