Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Esta é uma mensagem de Natal



Esta se aproximando o Natal
A nossa melhor prenda é ter a familia  presente, ter caixinhas coloridas na imaginação, mas cheias de beijos e abraços perfeitos de afeto.
O nosso  melhor presente, é acordar e saber que muito mais que o papai noel, mais um dia nasce, e as pessoas que amamos, estão vivas e alegres.
O nosso melhor presente de natal, o dinheiro não pode comprar, mas sim a vontade de fazer algo maior. Natal é época de festa, mas a melhor festa que se pode fazer é dentro da imaginação, quando imaginamos o que de melhor podemos fazer para alegrar aqueles que amamos.
 O nosso melhor presente de natal, é estarmos aqui agora, podendo oferecer os nossos sinceros cumprimentos de uma vida feliz e cheia de paz para o novo ano prestes a nascer.


Repicam sinos, com fervor, nos campanários, alvoroçados com notícia que os seduz; gritam aos povos e aos recantos solitários: Nasceu Jesus! Nasceu Jesus! Nasceu Jesus! A boa nova vem dos magos legendários, aqui trazidos pela estrela que conduz: bichos, pastores, anjos, todos solidários, reverenciam o pequenino rei da LUZ! Menino Deus que se fez homem por bondade, doou-se a nós, livrando-nos de todo o mal, e ensinou-nos que a maior felicidade é ser fraterno, amando a todos por igual. Enquanto houver alguém que viva essa verdade, ao relembrar o nascimento divinal, a voz dos sinos se ouvirá na Eternidade
                                                             

                                                                      FELIZ NATAL


quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Imagens do meu Sitio (continuação)

A minha terra é o meu sitio
O sitio onde nasci, onde passeia  minha infancia, brinquei com os amigos, eramos muitos nessa altura, e todos frequentavamos a escola do ensino primário
Ajudava os meus pais  nas horas em que não tinha escola
Ia ao pinhal arranjar lenha e pinhas para  acender o lume que nos aquecia no Inverno
Ia por  a cabrinha  a pastar
Enfim foi uma infancia que me dá um prazer enorme recordar, tempos que foram e não voltam mais
E para acompanhar as imagens do meu sitio  aproveitei para partilhar um lindo poema de (António Gedeão)  e  acompanhar a musica da nossa Beira Baixa  como sempre

Minha aldeia é todo o mundo.
Todo o mundo me pertence.
Aqui me encontro e confundo
com gente de todo o mundo
que a todo o mundo pertence.

Bate o sol na minha aldeia
com várias inclinações.
ângulo novo, nova ideia;
outros graus, outras razões.
Que os homens da minha aldeia
são centenas de milhões.



Os homens da minha aldeia
divergem por natureza.
O mesmo sonho os separa,
a mesma fria certeza
os afasta e desampara,
rumorejante seara
onde se odeia em beleza


Os homens da minha aldeia
formigam raivosamente
com os pés colados ao chão.
Nessa prisão permanente
cada qual é seu irmão.


Valências de fora e dentro
ligam tudo ao mesmo centro
numa inquebrável cadeia.
Longas raízes que imergem,
todos os homens convergem
no centro da minha aldeia.


António Gedeão

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Imagens do meu Sítio

A Cova da Beira é uma região de Portugal centrada na Beira Interior, onde a beleza impera
Uma zona de rara beleza em qualquer época do ano
Neste Outono as estradas ficam ladeadas de árvores de tons verde e dourado e um passeio por estes lados deixa nos com vontade de ficar
Come se bem pois a nossa região toda ela possui uma ótima gastronomia e as suas gentes são de uma hospitalidade sem par

Hoje publico algumas imagens do Fundão e arredores
mas não tarda e publicarei outras de todo o concelho e não só











quinta-feira, 8 de outubro de 2015

As aldeias do meu sitio 2

No seguimento da postagem anterior vou continuar a partilhar com os meus visitantes e amigos, as aldeias do meu sitio
Hoje mostro vos 3 aldeias que faziam parte da Freguesia de Bogas de Baixo, hoje União das Freguesias de Janeiro de Cima e Bogas de Baixo

Maxial
Ladeira
Urjeiro

O Maxial é esta linda aldeiaLocalizada  nas encostas do Cabeço Sobreiro á semelhança da Ladeira
Pertence á freguesia UNIÃO DE FREGUESIAS JANEIRO DE CIMA/BOGAS DE BAIXO
Concelho de FUNDÃO
Distrito de CASTELO BRANCO

Pelo que me contaram há anos ,no tempo do meu avô,  dizam que o nome da aldeia vinha de uns senhores que andavam montados em “Machos”, (animal do sexo masculino, proveniente do cruzamento de burro com égua ou de cavalo com burra) todos os Domingos era costume ir a missa a Janeiro de Baixo,e o padre antes de começar a Missa perguntava: "Ainda não estão cá os dos Machinhos?"
 O Padre esperava pelos “dos Machinhos” antes de começar a Missa






Ladeira de Nossa Senhora do Carmo

A Ladeira esteve longos anos votada ao abandono sem as infraestruturas nescessárias á sobrevivencia da sua população, sem acessos , sem cemitério, sem luz elétrica etc etc
Mas felizmente hoje apetece estar na Ladeira com alguns melhoramentos que muito vieram contribuir para a qualidade de vida da sua população embora em numero reduzido
Já tem bons acessos que a ligam ao resto do mundo

Está de parabéns a população da Ladeira por poder usufruir de uma vida cheia de ar puro com tudo o que é nescessário para preservar a saúde
Ar puro, água cristalina, produtos biológicos que cada um produz nas suas leiras bem tratadas, para além de usufruirem duma vista maravilhosa sobre o Vale do Zézere









Urjeiro
 faltava me apenas escrever algumas notas sobre o povo do Urgeiro.
Por isso mesmo e pese a impossibilidade de contar muitas coisas sobre esta aldeia, por falta de conhecimento, deixo vos no minimo algumas fotos que consegui captar com a minha objectiva
O Urgeiro situa se num local previligiado das margens do rio Zezere, junto á Foz da ribeira de Bogas.






Pena é que esta aldeia esteja tambem muito envelhecida, porque a populaqção mais jovem emigrou para outras paragens, deixando ao abandono lindos locais como O FOJO o LINTEIRO etc etc

domingo, 4 de outubro de 2015

As aldeias do meu sitio

Cá pelas nossas bandas, situam se lindas aldeias carregadas de tradições e praticamente com os mesmos usos e costumes das suas gentes

Como não podia deixar de ser  começo pela aldeia que viu nascer, que guardo sempre com muitas saudades no meu coração
                                   
                                                BOGAS DE BAIXO



Bogas de Baixo, freguesia mais a sul do concelho do Fundão, inserida já na zona abrangente do pinhal ,fazendo tambem parte da rota do Xisto, já que as suas casas mais antigas são um espelho desse mesmo Xisto Vista assim do Jesus Adolescente, da nos a sensação que está de braços abertos para receber os seus visitantes



As minhas raízes profundas a esta aldeia fazem me sentir a vontade de ve-la crescer. Acho que em qualidade isso está já bem patente aos olhos de todos, quanto ao seu crescimento populacional é que as coisas serão bem mais difíceis. Faz me recordar os meus tempos de escola em que fomos mais de 10 alunos em cada classe o que prefazia uma média de 40 a 50 alunos divididos pelas nossas professoras D Ilda Natércia e D Suzete das Neves.

O aspecto e a comodidade já existentes serão com certeza atractivo suficiente para que pelo menos os seus filhos já na reforma, possam regressar para passar dias sossegados na velhice. Entretanto em época de férias  como aconteceu este verão  Bogas contou pelo menos durante 2 meses com um movimento desusual de carros e pessoas
E ainda bem que assim é porque se por um lado se matam saudades da terra também temos a oportunidade de revermos os nossos amigos de infância.






Onde eu nasci passa um rio/
 Que passa no igual sem fim/
 Igual, sem fim, minha terra/
 Passava dentro de mim/
 Passava como se o tempo/
 Nada pudesse mudar/
 Passava como se o rio/
 Não desaguasse no mar/
 O rio deságua no mar/
 Já tanta coisa aprendi
/ Mas o que é mais meu cantar~
/ É isso que eu canto aqui/
 Hoje eu sei que o mundo é grande/
 E o mar de ondas se faz/
 Mas nasceu junto com o rio
/ O canto que eu canto mais/
 O rio só chega no mar/
Depois de andar pelo chão/
 O rio da minha terra/ Deságua em meu coração

domingo, 12 de julho de 2015

Bogas quase a rebentar pelas costuras

Resultado de imagem para bogas de baixo+fotos
Resultado de imagem para bogas de baixo+fotos
Eles estão a chegar em grupo ou sós os nossos emigrantes espalhados pela Europa  muito especialmente da França começam a chegar a Bogas  embora o maior fluxo venha a acontecer na ultima semana de Julho, pois  ninguem quer perder mais uma festa em honra de Nossa Senhora das Dores padroeira da aldeia  que se realiza no 1º fim de semana de Agosto.Resultado de imagem para bogas de baixo+fotos.Sabe  se que só pela fronteira de Vilar Formoso vão entrar mais de 200 mil carros com matricula estrangeira e  entre eles muitos serão nossos conterrâneos de Bogas de Baixo, pois é  a  fronteira com melhores acessibilidades  em direção á aldeia de Bogas de Baixo que fica no concelho do Fundão
A aproximação á fronteira é como já algumas vezes tive oportunidade de presenciar, cheia de entusiasmo por estar se prestes a rever os familiares e  amigos que por cá continuam, e depois é o cheirinho aos pinheiros a  convence los ainda mais que aqui é Portugal.
Com as novas tecnologias podem sempre enviar á familia uma mensagem via facebook, Skipe ou um telefonema com o telemóvel avisando  que estão prestes a chegar.
Chegam cheios de saudades  que se foram acumulando ao longo do ano a alguns milhares de Kms de distancia.. Os  meus familiares,amigos e conterrâneos não vão fazer umas férias muito diferentes do resto do povo emigrante que já por  aí andam, e  então não se perde uma festa nas aldeias vizinhas, um mergulho na piscina de BogasResultado de imagem para bogas de baixo+fotos  e se não quiser ou puder ir até á beira mar tem hoje  na região as melhores praias fluviais que existem no Centro para poderem saborear mais acentuadamente o gostinho de estar em Portugal.Resultado de imagem para bogas de baixo+fotos
Bogas de Baixo é uma linda aldeia perdida no Centro de Portugal mas já com alguma projeção a nivel Internacional muito pela atuação dos nossos emigrantes .
As gentes de Bogas sabem acolher com amizade e bom gosto os  seus visitantes mas também teem o pervilégio de ser bem recebidos   a todo o lado onde se deslocam ou formam familia. Sim porque Bogas de Baixo tem hoje  muitos decendentes tanto no resto de Portugal como no estrangeiro onde a nossa juventude constitui familia já que as gentes  da minha geração abalaram na esperança de encontrar uma melhor forma de vida  em terras mais desenvolvidas. Os filhos nasceram e até já casaram e teem filhos que terão sempre um costela de Bogas de BaixoResultado de imagem para bogas de baixo+fotos
Quero desejar a todos os emigrantes e  muito especialmente a familiares e  amigos gentes da minha terra, uma ótima viajem até Portugal e  umas férias bem passadas que são concerteza  bem merecidas depois de um longo ano de labuta longe da terra e  dos seus






terça-feira, 9 de junho de 2015

Com sabor a cereja

Estamos  a  atravessar uma fase no tempo em que na região do Fundão a Cereja é Rainha
Quem atravessa hoje a  região da Cova da Beira tanto para norte como para sul da serra da Gardunha tem o previlégio de poder admirar grandes extensões de cerejeiras carregadas do seu saboroso fruto. " Cerejas"
Pode ainda aproveitar para poder saborea las na própria arvore  ou comprar  á beira da estrada a um dos muitos agricultores a vender os seus produtos
Nesta época muita gente deixa de rodar pela autoestrada para poder realmente usufruir deste previlégio.
A cereja tem evoluido bastante da diversificação dos produtos que se podem confecionar com ela.
Evidentemente que muitos desses produtos só os beirões que residem naquela zona e pouco mais podem satisfazer a curiosidade de provarem muitos dele dado que estão ainda a ser confecionados em pequenas quantidades que não chegam a Portugal inteiro.  Muito boa gente  porque não residem no Fundão ou em Lisboa ainda nem provaram um pastel de cereja.
Infelizmente também eu sou dos infortunados que ainda não puderam degustar este belissimo pastel mas sei por gentes que conhecem que é um produto maravilhoso
Criação da Tasca do Levezinho já há alguns anos, aqui estão as já habituais espetadas com molho especial de chocolate, servido à temperatura ambiente em cascata por cima das melhores cerejas do mundo, as de Alcongosta, claro!. Com grande destaque  esta casa tem vindo a produzir e  comercializar uma grande variedade dos produtos com cereja. sem esquecer os saborosos licores

Tambem em Alfandega da Fé onde a produção da cereja se tem vindo a destacar houve a feliz ideia de fabricar Salpicão de cereja
A combinação pode parecer improvável, mas promete convencer até os mais cépticos. Ao enchido característico de Alfândega da Fé, o salpicão, juntou-se com a imagem de marca do concelho, a cereja.
Existe  aqui na nossa região na zona de Arganil uma fabrica de Licores a DONNANA que aposto em boa hora na produção de licores de cereja para além de muitos outros sabores. A produção esgota
Confeccionados através de uma receita centenária, obedecendo rigorosamente a todas as regras de controlo de qualidade, são um verdadeiro sucesso para todos os que têm a oportunidade de desfrutar do seu sabor. Convidamo-lo a beber um trago deste licor que muitos dizem ser o verdadeiro “néctar dos Deuses”. Nós subscrevemos!
                                                 CHEESECAKE DE CEREJAS
se quiser saber como é composta a receita desta bela iguaria, vá até á página O CABARÉ DO GOUCHA e experimente confeccionar. Deve ser uma verdadeira guloseima

Não tenho mais espaço nem tempo disponivel para vos mostrar mais uma infinidade de produtos que se confeccionam com cerejas deixo apenas o nome de alguns esperando os vossos comentários sobre a matéria  e para quem conhece realmente esta potencialidade nos informe com mais exatidão o que se pode fazer com CEREJAS
bbcereja
Bombons de Cereja do Fundão
com assinatura do Chef chocolateiro António Melgão