sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Aqui toda a gente é católica (continuação)

Hoje iniciamos o périplo pelas nossas igrejas numa aldeia a fazer  parte das Aldeias de Xisto
BARROCA

Na padieira do portal tem gravada uma inscrição latina na qual consta a data de construção (1768): "... ANNO MDCCLXVIII". Frontaria orientada a oeste. Portal e janelão de molduras rectas. Sineira com duas ventanas onde se alojam dois sinos.
No interior, exibe um coro alto em madeira suportado por duas colunas graníticas com pias de água benta. Arco triunfal em xisto. Dois altares colaterais ao arco triunfal.
Nª Srª do Rosário, no altar colateral ao arco, do lado do Evangelho e o Sagrado Coração de Jesus, no altar colateral ao arco, do lado da Epístola. Pia baptismal em granito.

SILVARES
Continuando a nossa viajem , subimos agora até á linda Vila de Silvares

Nesta Vila realiam se ao longo do ano várias festas religiosas sempre com grande empenho das gentes Silvarenses
Festa da Nossa Senhora de Fátima: 1º Domingo após o 13 de Maio.
Festa de Santo António: Fim de semana de 14 deJunho.
Festa de São João: 24 de Junho.
Festa de Comemoração da Elevação de Silvares a Vila: 21 de Junho.
Festa do Bombeiro 2008: 28 de Junho.
Festa de Santa Ana: Último Fim de Semana de Julho
Festa da Santa Luzia: 1º Fim de Semana de Agosto.

Os gloriosos tempos do volfrâmio tiveram em Silvares reflexos imediatos. A grande mudança notou-se desde logo ao nível das condições:
O tijolo e o cimento substituíram a palha e o barro. A freguesia não parou mais de crescer atingindo nos nossos dias um nível de desenvolvimento bastante
acentuado que resultou na sua elevação a vila. Uma vila que apresenta uma economia florescente, um bom e diversificado leque de equipamentos e, entre todas as freguesias do concelho, é uma das que tem um maior número de instituições sócio culturais.

                                           LAVACOLHOS

Igreja matriz de Santo Amaro. Lavacolhos
Centrando o núcleo urbano de maior interesse histórico-arquitectónico, é um templo de fundação remota, talvez quinhentista, mas que por necessidade de recomposição ou alargamento veio a sofrer alterações profundas. É provável que tenham sido encetadas diligências para o seu restauro no 1.º quartel, pois que no ano de 1817 dirigiram os juizes e moradores da terra uma petição à Coroa no sentido de se «fazer cativa a taberna de vinho, aguardente, vinagre e azeite», isto «para poderem fazer alguma obra pública», já que não tinha o concelho do lugar rendimentos com que pudessem suprir as despesas.

                                                                    CASTELEJO

O Castelejo aldeia situada perto da sede de concelho tem no seu Historial religioso os grandes festejos em honra de Santa Luzia e Santa Eufêmia
Desta aldeia voltaremos a escrever e mostrar outras imagens na próxima postagem sobre Santa Luzia


ENXABARDA
aqui ao lado de Santa Luzia situada no sopé da Serra da Gardunha a caminho do Açor, é tambem uma aldeia cheia de tradições que ainda hoje se vão mantendo, isto enquanto os edosos de agora viverem porque depois não sei não
Como em todas as guerras as lendas seguem as colunas dos soldados. Numa aldeia do concelho do Fundão há quem garanta que os franceses não a pilharam graças à intervenção de Santo António. - pelo que consta nas voes do povo essa aldeia foi precisamente a Enxabarda

Sem comentários: