domingo, 28 de setembro de 2014

Aldeias Históricas (Castelo Novo)

Castelo Novo situa se no concelho do Fundão

Nesta antiga  aldeia  existem vestigios  arqueológicos sugerindo uma ocupação humana do território provavelmente desde o calcolítico, projectando-se num crescimento de testemunhos que se referem às idades do Bronze e do Ferro e se consolidam na colonização romana.
A existência da povoação aparece comprovada documentalmente desde os primeiros tempos da Nacionalidade
Há referências  ao facto de Castelo Novo pertencer à Coroa inicialmente, tendo o primeiro foral sido dado aos Templários, sendo D. Pedro e D. Ausenda os primeiros povoadores.
Escrever sobre Castelo Novo não será muito dificil quando se está por dentro de toda a história sobre a  sua existencia.
Como não é o meu caso, resta me apenas escrever sobre o que conheço que já não é assim tão pouco.
Como  noutras aldeias históricas da nossa região, tambem aqui existem vários percursos pedestres, completamente remodelados, que nos levam a conhecer sitios de grande beleza, casas senhoriais e fontes de água cristalina.
Com um enorme Património Religioso podemos destacar  a sua Igreja Matriz, tambem conhecida como  de Nossa Senhora da Graça, embora remonte ao período medieval, foi totalmente remodelada no século XVIII e possui no seu interior elementos do estilo barroco.
Igreja da Misericórdia de Castelo Novo: construção do século XVIII. Este templo apresenta uma arquitectura simples vernacular.
Capela de Santo António de Castelo Novo: de construção medieval.
  Também o Património arquitetónico é variado começando pela Lagareta em Castelo Novo: um património humanizado relevante sobre o ponto de vista da organização social e comunitária da aldeia, lagariça de provável construção entre os séculos VII e VIII.
Aldeia de Castelo Novo: centro histórico.
Pelourinho de Castelo Novo: No Largo do Município encontra-se o edifício quinhentista dos antigos Paços do Concelho em frente a este situa-se o Pelourinho de construção Manuelino.
Chafariz da Bica: monumento barroco, com a pedra de armas de D. João V, que possui escadaria de acesso e um logradouro rodeado de bancos de pedra granítica.

Janela manuelina: pode ser vista no edifício da Associação Sócio-Cultural de Castelo Novo, na rua da Gardunha.

É á noite que a aldeia reflete mais cor. Porque é quando o granito desperta nas suas mil luzes, com aquele brilho de jóia incrustada, luxo de mariposa, seja o solar de um nobre ou o casebre de um lavrador. Nem vivalma pelas ruas, e sempre o rumor da água descendo da serra, e sempre o fulgor da pedra, que nunca nos deixará às escuras.

Castelo  Novo um lugar  construido entre rochas na encosta da Gardunha que nos convida a descobrir casas gentes fontes e paisagens de sonho

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Aldeias Históricas das Beiras

O Ecos da aldeia volta hoje ás publicações periódicas compartilhando com os seus visitantes e amigos, de tudo um pouco, especialmente da Beira Interior

O mês de Setembro chegou ao meio do seu percurso e já nos apresenta algumas cores outonais assim como uma temperatura que já não serve aos apreciadores de praias.

Por isso é tambem um boa ocasião para continuar as férias visitando terras cujas casas, gentes, artesanato nos deixam deslumbrados com a  sua beleza natural
As Beiras são uma região onde estas aldeias e  vilas históricas se podem visitar em maior quantidade
Como estamos em Setembro começo com alguns atos históricos que se  realizam na nossa região
Este mês é sinónimo de Transumancia.

É um festival que pretende homenagear os trajetos dos pastores com os seus rebanhos antes da chegada das primeiras quedas de neve
Esta homenagem começou precisamente no dia 6 deste mês com a Festa da Pecuária  em Figueira d e  Castelo Rodrigo

Neste ultimo fim de semana dias 13 e 14 foi a vez de Fernão Joanes ali ao lado da cidade da Guarda  de promover tambem o seu festival da transumancia

Mas o ato mais concorrido e conhecido é  a Festa dos Chocalhos que se realiza em Alpedrinha nos dias 19, 20 e 21 deste mês
A festa faz-se pelo Terreiro de Santo António (espaço temático dedicado à pastorícia, animação, oficinas e demonstrações), Casa do Pátio (onde há Festa da Lã) e Palácio do Picadeiro (exposições e concertos). Mas também pelas principais ruas da vila, onde os habitantes locais abrem as casas ao público, transformadas em tasquinhas, bares, restaurantes e lojas de artesanato
 o momento alto é mesmo a tradicional caminhada com as ovelhas, marcada para domingo, entre o Fundão e Alpedrinha: uma "viagem por um dos caminhos da transumância em que é possível acompanhar um rebanho e ser pastor por um dia" (ou, pelo menos, por umas 3h), resume a organização. O percurso é acompanhado pelos Chocalheiros de Vila Verde do Ficalho.