Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




sexta-feira, 25 de julho de 2014

Recantos da Serra da Estrela 1

Ali no sopé dos Cantaros, aquela mancha de arvoredo é o COVÃO da AMETADE


A Serra da Estrela ainda é o que era.
Mas podia ser ainda muito melhor se os turistas fossem em maior quantidade e as autoridades responsáveis pelo Parque mudassem um pouco as suas opções na maneira de cuidar da serra

 O parque de merendas do Covão da Ametade está instalado num cenário espetacular entre a montanha escarpada o bosque de Pétalas e o lago logo depois da nascente do rio Zezere
è lindisimo tanto na Primavera como no Outono mas é no Verão e no Inverno que passam por aqui turistas em maior quantidade

 Quando tenho a oportunidade de por aqui já por varias vezes vejo este e espaço  pejado de lixo. Por isso as autoridades competentes deviam estar mais atentas á limpeza  não só deste local maravilhoso mas também de todos os lugares  encantadores por essa serra a dentro.
 Mas nem por isso o Covão da Ametade deixa de ter a importancia que tem, pois aqui muitos campistas passam alguns dias de repouso saudável


inclusivamente no inverno com este espetacular manto de neve onde as pessoas se divertem á brava
e tem ainda boas instalações sanitárias onde se pode confecionar tambem uma boa refeição e deixar depois tudo lavadinho e arrumado

Os tons de Outono propocionam nos uma visão daquelas de guardar na memória  e sonhar com este local paradisiaco

Esta imagem da autoria de Ana Julia Costa, avivam as minhas recordações e me levam ate  uma data já um pouco distante em que com varios amigos de Alcaria e do Dominguiso Fundão e Covilhã, aqui viemos passar um dia cheio de cor alegrias e boa gastronomia. Assaram se uns cabritos, que depois  foram acompanhados por um bom vinho da região, cantámos e  dançamos  ao som do acordeão do Xico.
Os chauferes tiveram o cuidado de beber menos e  comer mais para que a viajem de regresso fosse feita com toda a segurança. Pois descer a serra obriga a  redobrados cuidados



Aqui vos deixei um pouco dos meus conhecimentos sobre este encantador recanto da Serra da Estrela esperando ter vos servido para alguma coisa.
Fico me por  aqui mas aguardem os proximos capitulos

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Encantos da Serra da Estrela

A Serra da Estrela, que no tempo dos Romanos teria sido conhecida como os Montes Hermínios (Herminius Mons) ou "Montes de Hermes" (deus greco-latino dos pastores, também conhecido por Mercúrio) terá sido ainda o berço do guerreiro lusitano Viriato.
Quem já percorreu esta serra encontrou certamente  por aí  alguns rebanhos de ovelhas. Pássaros a chilreiam nas ramagens de salgueiros e carvalhos. O sol recortando as sombras e as formas, mergulhando a paisagem num quadro luminoso feito de mil reflexos. É assim a Serra da Estrela nos meses de calor, estimulante cenário para passeios enchendo os pulmões de ozono, apreciando a Natureza.
Mas a Serra é igualmente bela e cativante quando chega o frio, ainda no outono e os primeiros nevões que fazem do branco a cor predominante, criando formas fantasiosas na extremidade de um ramo ou uma cascata que fica petrificada em gelo.
Aqui deparamo nos com uma enorme mistura  de paisagens, desde os penedos graníticos, aos prados de altitude e às lagoas.tendo sempre a oportunidade de entrar em amena cavaqueira com um dos poucos pastores que ainda por aqui existem
Antigas construções, desde sanatório, agora transformado num grande e acolhedor hotel, a postos meteorológicos, sem esquecer os teleféricos, ilustram diferentes formas de aproveitar as características deste local único.
No Outono, as cores são de uma enorme beleza com estes tons verdes amarelados quase sempre a tombar para os castanhos. Durante todo o ano a serra é visitada por milhares de turistas
è sempre bela e acolhedora em qualquer estação do ano.


É mais que evidente que quase todo o mundo aprecia a comodidade de visitar a serra  confortavelmente no seu automóvem,mas para  conhecer verdadeiramente a Serra e toda a sua beleza, para apreciar os encantos ocultos de um vale ou de uma penedia é preciso dar liberdade aos pés para calcorrearem os carreiros por onde passam os rebanhos, para trepar uma pedra, para pisar a erva ou o musgo macios.

E por hoje  ficamo nos por  aqui mas aguardem os próximos capitulos

sábado, 5 de julho de 2014

Na rota das praias fluviais da Beira Interior (Janeiro de Baixo)

A freguesia de Janeiro de Baixo   está implantada  junto ao rio Zêzere, pertence ao concelho de Pampilhosa da Serra  e faz fronteira com o concelho de Fundão ou seja com a Freguesia de União de freguesias de Bogas de  Baixo e Janeiro de Cima
Aqui a  mesa é farta com a afamada Chanfana , maranhos e  cabrito assado no forno. bem como uma grande e saborosa gama de enchidos tradicionais das familias da região




Depois de ter andado nas margens do rio Alva  bem como as ribeiras de Pomares e Coja, vim hoje até ás margens do Zezere, um dos maiores e mais belos rios portugueses que nasce na serra da Estrela entre a Beira Baixa e  a Beira Alta,

 tendo ao longo do seu percurso até á foz no rio Tejo em Constancia, as mais lindas e maiores albufeiras de Portugal  e praias fluviais com bandeira azul, como por exemplo a praia fluvial de Valhelhas no distrito da Guarda

´ mas é na praia fluvial de Janeiro de Baixo que vou ficar  e é dela que vamos descrever algo para que a conheçam melhor


Um local que eu conheço desde a infancia quando ainda não se ouvia falar de praias fluviais e era nescessário uma barca para atravessar o rio de uma margem á outra.
mas já nessa altura há muitos anos atrás, este local existia e sempre com a mesma beleza. evidentemente que no meio dessa beleza foi nescessária a intervenção humana para tornar o local mais aprazivel com todas as condições para passar um dia inesquecivel

á beira das alcantiladas margens  onde corre o Zêzere.
Corre!! é como quem diz....pois o açude  e  a praia fluvial que tambem são locais de travessia para o Urgeiro e Bogas de Baixo encarregam se de refrear a corrente. Mas o espetáculo é imperdivel

Até pode ser que alguem nos convença a dar uma volta de barco e desfrutar de um ambiente inesquecivel
As gentes do Interior especialmente as que vivem nas margens deste rio. já podem hoje passar umas férias bem mais reconfortantes se usufruirem de todas estas infraestruturas


Janeiro de Baixo  tem a sua igreja colocada à entrada da povoação e é precedida de um adro. A porta da fachada principal é de verga curva, dominada por uma janela também de verga. A torre está adossada do lado direito e é rematada piramidalmente. 

O titular da igreja é São Domingos, cuja festa se realiza em Agosto

Faça se á estrada e  venha até Janeiro de Baixo e  dê uma ultima olhadela do alto do Penedo Mosqueiro e aviste o coração de Portugal
Mas pode ficar a conhecer muito mais da história de Janeiro de Baixo se entrar na sua página oficial

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Praias fluviais nas imediações da serra do Açor

Continuando esta série de postagens  sobre as nossas praias fluviais aqui na nossa  Beira Interior,
seguimos o ritmo e com a ajuda dos diversos apaixonados por belas imagens  e amantes da natureza, vamos centrar nos hoje em mais 3 praias fluviais na zona da Serra do Açor
Iniciamos a mostragem em Cojas uma aldeia por onde passei dezenas de vezes nas decadas de 70/80 continua  hoje cada vez mais bela pese embora o acentuado exodo das suas gentes.



Mais um forasteiro a guardar belas recordações de Coja
Praia fluvial de Coja por Fernando Evangelista
Sou um Matosinhense apaixonado pelas terras da serra do Açor,esta foto é deste ano, 2013, nas minhas férias, COJA.
O maior atributo da aldeia é toda a envolvente natural com belos cenários bucólicos, de paz de espírito e tradição, com a mais valia das Praias Fluviais, como o Caneiro da Moenda e o Caneiro do Moinho D’Alva.


Coja tem um interessante Património que vale a pena conhecer, como a Igreja Matriz de São Miguel, restaurada no século XIX, as Capelas de Santo António do século XVIII, do Senhor do Sepulcro, de Nossa Senhora da Ribeira e da Casa do Prior Costa, o Pelourinho em estilo Manuelino ou mesmo a Senhorial Casa da Praça do século XVIII.

PRAIA FLUVIAL DE POMARES
Pomares é uma freguesia do concelho de Arganil distrito de Coimbra
Á freguesia pertencem como anexas as mais belas aldeias e recantos da serra do Açor
A ela pertencem os lugares de Agroal, Barrigueiro, Barroja, Corgas, Espinho, Foz da Moura, Portelinha, Porto Silvado, Sobral Magro, Sobral Gordo, Sorgaçosa, Soito da Ruiva e Vale do Torno.


Mais um aspeto da  praia fluvial em pleno verão
Um local aprazivel que fica aqui no sopé da serra do Açor, esta praia fluvial reúne ótimas condições para desfrutar de agradáveis momentos de lazer


 Pode praticar pesca desportiva, voleibol de praia, futebol e atividade todo o terreno. Não deixe de visitar a zona envolvente, nomeadamente a Aldeia do Xisto de Benfeita, a Aldeia Histórica do Piódão e a Fraga da Pena e Mata da Margaraça, paisagem protegida da serra do Açor.


Praia Fluvial de Agroal  foto de...Marcelo Carvalho
Como já deu para entender, a localidade de Agroal pertence á freguesia de Pomares e é mais um encanto da natureza que foi pródiga em belos recantos ar puro aguas cristalinas gente boa


E é Aqui  no Agroal que vamos dar o ultimo mergulho de hoje, pois o caminho é longo e outros locais de interesse nos esperam por essa  serra a fora
Esperem mais novidades que conto partilhar com todos  beneficiando da ajuda preciosa de muitos amigos

terça-feira, 1 de julho de 2014

O Verão ainda está para chegar mas as praias estão aí

Continuo a partilhar com todos os meus amigos imagens e descrições das nossas Praias Fluviais na Beira Interior.
Hoje aprovei to me da caixa de memórias do amigo Alfredo Pereira de São Jorge da Beira, para ilustrar e compor esta postagem

Nada melhor  que começar com este local que mais parece o Paraíso terrestre imagem captada por Zé de Adela em FOZ D'ÉGUA situada bem no sopé da Serra do Açor e perto de muitas outras aldeias da serra  destacando se o PIÓDÃO.


Foz d'Égua é um local muito especial, cheio de magia e encanto. Foto: www.panoramio.com_Cláudio. Uma pequena aldeia também caracterizada pelo seu aspecto ...

Seguindo percurso chegamos ao PIÓDÃO
Imagens surreais das suas construções, da serra e das águas cristalinas que enchem a sua praia fluvial
imagem de www.facebook.com/casasaldeiapiodao

Este mágnifico local Situa-se na Aldeia de Piódão, a 41 Km de Arganil. Na ribeira de Piódão, encontra uma zona fluvial que reúne condições para a prática da actividade balnear. As suas margens e toda a área envolvente, encontram-se bastante arborizadas oferecendo zonas de lazer únicas.


Praia fluvial de Avô  com imagem de  Porto Castanheiro.jpg
Conhecida como a praia da Ilha do Picoto, por ser  formada por dois cursos de água diferentes que formam uma ilha – a Ilha do Picoto. É constituída por dois açudes de água com um ponto de passagem de peões, uma piscina para crianças, mesas e churrascos para piqueniques e balneários.


Ficamos aqui por Avõ  e na proxima postagem continuaremos a percorrer as praias da serra do Açor com a  ajuda do amigo Alfredo Pereira e das informações que a pagina de PRAIAS FLUVIAIS, PARQUES E PISCINAS NAS ALDEIAS DA SERRA DO AÇOR nos oferece


Avô é uma bonita vila situada na zona Centro do País, banhada pelo Rio Alva e pela ribeira de Pomares que aqui tem a sua foz, no Pego de Avô, um pitoresco lago com uma ilhota no meio, sendo mesmo a Vila de Avô considerada como uma das mais bonitas Vilas do País.