domingo, 13 de abril de 2014

Festejar a Páscoa

Embora muita gente não possa infelizmente festejar a Páscoa com pompa e circunstancia, há ainda na região das Beiras muita gente a manter as tradições gastronómicas da Páscoa, porque a Páscoa se festeja também á mesa com a familia reunida á sua volta.
Na região das Beiras, os fornos particulares ou comunitários  não param na semana que antecede o Domingo de Páscoa, com as nossas boas profissionais na confeção do folar a coser estes belos e saborosos bolos de Páscoa a que nós aqui na região chamamos o bolo de azeite


Este belo exemplar posso garantir vos que estava uma delicia pois foi consumido cá em casa na Pascoa anterior.
mas a  Beira Baixa tem fama de ser uma região onde se confecionam os melhores bolos de Páscoa

Para além do bolo , não pode faltar na mesa o tradicional Cabrito assado no forno, cuja preparação requer alguma técnica e  conhecimentos
O cabrito é normalmente temperado no dia anterior com um pouco de picante, alho e pimenta, sal e folha de louro,sem esquecer o colorau. e voltar de 2 em 2 horas dentro da assadeira de barro e por ultimo já no dia seguinte  será  necessário vira-lo novamente e depois colocar as batatas na assadeira na marinada e colocar ao forno com uma folha de aluminio sobre a assadeira.

Deve-se abrir o forno 20 minutos depois para virar e tirar as folhas de aluminio e volta-se a fechar o forno. Nesta altura deve-se colocar numa travessa de barro com o arroz já previamente feito e ainda encruado, (em opção podemos regar com o molho do cabrito) e esperar que seque, fique tostado por cima.

Depois deve-se abrir o forno passados 35 minutos para voltar a virar, rectificar os temperos, observe a cozedura e volte a colocar no forno se necessário, até ficar assado por dentro e lourinho por fora.

Há muita gente que troca o cabrito pelo borrego nas aldeias espalhadas pela serra da Gardunha , estou por exemplo a lembrar me do Souto da Casa, Castelejo, Lavacolhos, Malhada Velha; Boxinos ou no Açor
Mas a Páscoa não é só para satisfação do corpo, é tambem para satisfazer a alma.

 Reza o evangelho que Jesus já naquele tempo disse a  Moisés para preparar a Páscoa com o cabrito ou cordeiro por estarem sem mácula e então Moisés chamou os mais velhos e disse lhes:  Escolhei e tomai os cordeiros para as vossas familias, sacrificando a Páscoa , palavras de Jesus e é talvez por isso que a tradição se mantém em muitas familias especialmente aquelas que podem que ainda têm algum dinheiro.
Porque infelizmente cada vez mais familias estão privadas de festejar a Páscoa


Com ou sem cabrito, com mais ou menos bolos mas ao menos com saude e alegria desejo a todos uma Santa Páscoa


1 comentário:

Luantes Luis Antunes disse...

Na nossa casa vai haver pato no forno.
Pois de cabrito poucos gostam e de borrego nem cheirar