quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Rumo a Bogas de Baixo

Vamos deixar para trás o Orvalho, localidade que se espraia por um vale junto à ribeira do Orvalho, destacando-se o núcleo primitivo onde se enquadra a Igreja Matriz e o Largo Nossa Senhora de Fátima, onde se encontra a Torre Sineira

.

O miradouro do Mosqueiro constitui um ponto bastante interessante do ponto de vista paisagístico. De realçar será também a Cascata de Água d´Alta que visitei na postagem anterior. No que diz respeito ao património edificado, será de referir o altar – mor da Igreja Matriz.
E é para o Penedo Mosqueiro que vou subir antes de tomar a estrada para a minha linda terra, Bogas de  Baixo




Deste local maravilhoso mandado construir em conjunto pelas Freguesias de Orvalho e Bogas de Baixo, podemos ver em seu redor uma paisagem de grande beleza
No horizonte avista-se a Serra da Estrela. Mergulhado numa vegetação arbustiva, o Parque tem espaços variados, o miradouro de onde poderá observar uma vista única e a tão desejada zona de merendas para os amantes do piquenique.



Daqui posso avistar todas as aldeias nossas vizinhas, como Maxial, Janeiro de Baixo, Janeiro de Cima, Maxialinho, Esteiro, Urgeiro, etc etc , isto virados para a serra da Estrela, no sentido Contrario  avistamos Admoço, Cambas e aqui mesmo em baixo toda a povoação de Orvalho



Pela estrada que me leva a Bogas vou recordando a cada quilómetro que percorro algumas coisas que não existem mais ou que estão em completo abandono, isto nota se mais quando olho lá para baixo e vejo a Quinta do Fojo toda queimada  e o Linteiro sem moradores.



Ao Passar aqui na Feiteira que pertence á familia já que era propriedade do meu avô noto que já nada se cultiva por aqui, recordo me do tempo em que isto era um jardim
E eis me em Bogas
Foi sede de uma freguesia extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, para, em conjunto com Janeiro de Cima, formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Janeiro de Cima e Bogas de Baixo



Bogas de Baixo dista de 45 km da sede do concelho e agrega os lugares de Ladeira, Maxial e Urgeiro. É uma aldeia desenvolvida com muitas moradias luxuosas, ruas e estradas com boas condições para serem transitadas, ar ainda sem as cargas poluentes dos grandes centros, uma flora rica em cores e aromas. Enfim uma aldeia onde dá gosto estar.



A Capela de Nossa Senhora das Dores, santa considerada padroeira de Bogas de Baixo, está situada no Cabeço do Outeiro à entrada da povoação.
Bogas dispõe há alguns anos dum belo espaço onde as pessoas mais idosas da nossa freguesia podem passar o seu tempo fazendo tricot, pintando ou simplesmente cavaqueando com outras pessoas, 


E com a Nossa Senhora das Dores vos deixo até á próxima etapa recordarei algumas coisas das aldeias nossas vizinhas, procurando deixar algumas belas imagens

Como devem calcular, a satisfação de um blogueiro é ver as suas mensagens comentadas

2 comentários:

Anónimo disse...

Antonio Luis Oliveira

É engraçado que já estive no Orvalho algumas vezes e não conheço o mesmo, Para a próxima não pode escapar.

Anónimo disse...

Maria Fernanda Simao Barros


Obrigada pelas belas imagens odorei,e obrigada especialmente as de ORVALHO onde nasci e Adoro