Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




sábado, 28 de setembro de 2013

Uma aldeia chamada Unhais o Velho

Há uns anitos atrás quando me dirigia para A serra de Arganil, optei por contornar a barragem de Santa Luzia passando por Unhais o Velho onde moravam meus clientes e amigos, e lembro me de ter mos abordado algumas conversas sobre costumes e tradições da aldeia que se verificarmos bem são quase todas comuns ás suas vizinhas povoações dos concelhoa de Pampilhosa e do Fundão-Transcrevo aqui algo que encontrei na net sobre a aldeia e que fez lembrar esses tempos já passados que por aqui andei

A freguesia de Unhais-o-Velho está implantada no extremo nordeste do concelho,
 entre as freguesias de Fajão (a norte) e Dornelas do Zêzere (a sul).
 Dela fazem parte as povoações de Aradas, Malhada do Rei, Meãs, Portela de Unhais,
 Póvoa da Raposeira, Seladinhas, Arranhadouro e Unhais-o-Velho.

Na Idade Média, esta freguesia pertencia à Pampilhosa da Serra,
 mas com a primeira organização liberal passou para Fajão.
Em 1885, voltou a integrar o concelho de Pampilhosa da Serra.
 Foi terra do Mosteiro de Folques e terá sido elevada a paróquia no século XVII.
A origem etimológica de Unhais é controversa e pouco clara.

 Segundo alguns autores, a origem do nome pode residir em duas hipóteses:
uma relacionada com os Hunos (povos que ocuparam a península),
 nomeadamente com a existência de um hipotético núcleo populacional que por ali tivesse permanecido;~
 outra relacionada com os veados, também designados unhantes,
 devido às armações que adornavam estes animais.

O casario está agrupado num pequeno promontório formado por uma pronunciada curva do rio Unhais,
 que atravessa a freguesia. O cenário é decorado ainda pelos penedos gigantes que emolduram a povoação.
A Igreja Paroquial de S. Mateus é de médias dimensões, datando a sua construção de 1824.
 No interior, podemos observar o tecto de madeira decorado com cena agiográficas,
 datadas do século XIX. O retábulo principal é do estilo setencentista, decorado com ornatos concheados,
 duas colunas em cada lado, nichos médios e camarim do trono ao centro.

 Sobre o arco cruzeiro está um crucifixo de madeira do séc. XVIII. O templo alberga ainda
 as imagens de S. Domingos, de S. Mateus e de S. Pedro dos séc. XVII e XVIII.
Perto da Igreja Paroquial ergue-se a Capela de Santo Cristo. Esta capela de planta hexagonal
 tem no seu interior cinco nichos com as imagens de S. Domingos, S, Frutuoso, Nossa Senhora da Penha de França,
 Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora de Lurdes e, numa redoma de vidro, a imagem de Santo Cristo deitado.
Uma tradição que ainda hoje se mantém é a distribuição de um Bodo no dia de S. Sebastião (20 de Janeiro),
 onde não faltam as castanhas, a “pica” (pão tipo carcaça) e o vinho.

Se subir ao alto da Portela de Unhais, vai encontrar o Miradouro e aí terá uma vista sobre essa povoação.
 Conselho, se for num dia de frio, vá bem agasalhado!
Para passar um dia diferente em família, dirija-se ao Parque de Merendas da Portela de Unhais
 ou ao Parque de Merendas de Unhais-o-Velho e aproveite do convívio ao ar livre.
Na freguesia, pode ainda visitar dois lagares – o Lagar de Vara de Unhais-o-Velho
e o Lagar Póvoa da Raposeira – o Chafariz em Unhais-o-Velho e o Moinho nas Meãs.
No dia 21 de Setembro, celebra-se o dia de S. Mateus.
Portela de Unhais - Pampilhosa da Serra



Freguesia de Unhais o Velho. In Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra [Em linha].
 Pampilhosa da Serra: Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, 2013. [Consult. 2013-02-28].
 Disponível na www: .

1 comentário:

Anónimo disse...

Eu gosto da sua descrição do Unhais o Velho, minha aldeia dos meus avós !

obrigado

Philippe Antunes