domingo, 25 de novembro de 2012

Estamos unidos na defesa da nossa Freguesia

As gentes da Freguesia de Bogas de Baixo estão todas e unissono na defesa da manutenção desta grande freguesia.

Onde raio é  estes inteligentes do deparatamento de Reorganização Administrativa do Território, se basearam para presentear as nossas gentes com a agregação de Bogas de Baixo a Bogas de Cima?
Esta gente denota não estar apta para assumir esta tarefa de agregar freguesias a seu bel prazer. 
São gente tecnocratas que sentados diante de uma secretária bem longe da realidade tomarem estas decisões.
Baseiam se em técnicas balofas sem sequer conhecerem o terreno. Para terem autoridade moral, na prespetiva de levar por  diante esta decisão, devem deslocar se ás regiões em causa, oscultar as populações, e fazerem um reconhecimento aos locais.
Se o fizessem, reconheceriam que o que agora se propõem fazer agregando Bogas de Baixo a Bogas de Cima, não tem razão de ser.

Uma panoramica de Bogas de Baixo e a sua ribeira

Igreja Matriz de S. Pedro, apresenta um interior sempre muito bem cuidado  com grandes relevos dourados



Casa mortuária

Como é visível a olho nu, do património de Bogas de Baixo incluindo a gestão e manutenção de quatro cemitérios, caminhos rurais, vicinais e florestais, e acessibilidade às três anexas que compõem o tecido populacional urbano, destacamos todo o espaço público na sede de Freguesia


Edificio da Junta de Freguesia  com WCs publicos 


 A antiga escola primária da aldeia, hoje tranformada em
Centro de Dia e Lar em construção
As pessoas mais idosas da nossa freguesia encontram aqui um grande apoio para a  sua solidão,
Com tratamento esmerado e refeições otimamente confeccionadas por profisionais da terra

Um belissimo parque infantil que não tendo muita utilidade no momento, é e será sempre um otimo local para a diversão dos filhos nossos emigrantes que no verão nos visitam ás centenas

 Um Polidesportivo devidamente equipado com bar e balnearios e serve para a pratica de varios desportos



A Piscina de construção recente já é pequena para as gentes que nos messes de julho, Agosto e Setembro se fixam a passar férias na nossa aldeia

Espaço de diversões nas festas em honra de Nossa Senhora das Dores e  Jesus adolescente que se realizam no verão sempre com uma grande participação das nossas gentes



Capela de nossa Senhora das Dores em dia de missa nas suas festas


Monumento a Jesus Adolescente  situado á entrada da povoação ladeado com um lindo jardim, com o olhar fixo na capela da Mãe das Dores situada no lado contrario do terreiro no monte do Outeiro

 


Parque de Estacionamento, Parque de Merendas – ligado pela paisagística Ponte do Covão sobre a Ribeira de Bogas.
no Penedo Mosqueiro um deslumbrante Parque, construído e protocolado pelas juntas de freguesia de Bogas de Baixo e Orvalho, e respectivamente pelas Câmaras Municipais Do Fundão e Oleiros.

Bogas de Baixo teve um papel de destaque aquando das invasões francesas, que foram combatidas com exito aqui no alto do cabeço Zibreiro, destacando-se o cavaleiro de Bogas de Baixo, o Capitão Carvalho, condecorado e galardoado com o Brasão de Armas, que ainda hoje é património e jóia da terra.



Ruas de facil circulação de pessoas e  veículos bem tratadas limpas e ajardinadas, são tambem hoje uma mais valia para a nossa aldeia, pese embora o facto de não ter neste momento 200 habitantes, tem no entanto uma enorme quantidade de  casas construidas com muito gosto, que estão ocupadas  no verão e se encontram sempre disponiveis para o regresso dos seus proprietários que aqui continuam a  querer passar os seus tempos de velhice, quando já não quiserem ou não possam ficar no estrangeiro onde se encontram, teem as suas casas á espera



Bogas de Baixo dispõe ainda nas suas anexas Maxial, Ladeira e  Urgeiro varias infraestruturas comunitárias como salas de convivio, Capelas, cemitérios, parques de jogos Casas de banho publicas etc etc

Igreja do Maxial da Ladeira e  a seguir uma panoramica da aldeia


Um belissimo e confortante espaço comunitário na Ladeira de Nossa Senhora do Carmo,pronto para servir refeições e Centro de Dia para a terceira idade



esta é uma panoramica da pequena aldeia do Urjeiro tambem anexa da freguesia de Bogas de Baixo

Por tudo  o que atrás ficou exposto, é concerteza uma terra que fica enquadrado numa área geográfica de rara beleza, num território de 34 km2, que requer muita exigência de gestão e manutenção, respeito pelos costumes tradicionais e sobretudo a vontade de todos os filhos e amigos desta terra tão hospedeira que jamais permitiram "intrusos" na sua gestão
 As nosass gentes apenas querem que se faça justiça, e numa derradeira hipótese seria muito mais eficaz a agregação com Janeiro de Cima cujos povos teem muito mais afinidades que construiram ao longo dos tempos

1 comentário:

N TOME disse...

Muito interessante e nostalgico, para quem deixou estas lindas terras há 40 anos,sou de Sarnadas de s. simão, casei no Ingarnal e vivo em Lisboa. Parabéns pelo blog e até breve.. Narciso.