Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Continuamos a disfrutar as magnificas paisagens das serras da Pampilhosa

Vamos hoje continuar a percorrer as serras da Pampilhosa num percurso que nos irá levar até Alvaro no concelho de Oleiros, nas margens do Zezere e já fazendo parte da bacia hidrografica do Cabril



Saimos de Bogas de Baixo e não tarda estamos no Orvalho onde apanhamos a estrada da Beira que liga castelo Branco a Coimbra
percorremos poucos Kms e chegámos a Cambas primeira ligação com o rio Zêzere .


Aqui o Zêzere oferece nos imagens agrestes e locais de lazer onde podemos tomar uma grande banhoca na sua praia fluvial
Cambas embora na margem direita do rio pertence ao concelho de Oleiros embora há muitos atraz tenha estado agregada
ao concelho da Pampilhos por causa da extinção do concelho de Oleiros.

Isto durante poucos anos já que o concelho de Oleiros
foi restaurado e cambas voltou ao seio do concelho
Seguimos a estrada da Beira e eis nos a subir a serra passando pelo cruzamento dos Caneiros a seguir o Cruzamento para
o Armadouro e barragem de Santa Luzia


Mais acima encontramos Sancha Moura lá mesmo no alto da serra onde há anos atraz eu tinha um cliente e amigo (O Galvão)
Iniciamos a partir daqui mais uma descida que desta vez chega á Pampilhosa, mas antes lá a seguir á fonte encontramos uma
estrada á esquerda que nos leva aLobatos e Lobatinhos.



Damos um saltinho a Sigmo Samo e depois pelo Sobral Magro de onde podemos avistar um vale enorme que é o Vale do Zezere
Vendo se Alvaro, aldeia que nos servira de meta hoje lá bem no fundo da serra nas margens do Zezere



De Sobral Magro subimos um pouco e vamos apanhar a estrada que parte da Pampilhosa e vai entroncar com N2 entre
Amioso Fundeiro e Alvares

Mas após passarmos perto do aerodromo da Pampilhosa no alto da serra, viramos mais uma vez á esquerda e começamos a
descer em direção ao Zêzere em Alvro onde nos deparamos já com a bacia da barragem do Cabril



Antes de Alvaro passamos ainda pela aldeia Maria Gomes e pela Lomba do Barco até que enfim chegamos ao nosso destino de hoje
A Aldeia de Alvaro cuja ponte ficou muito conhecida por ter ligado os concelhos de Oleiros com a da Pampilhosa e por outro lado
uniu tambem dois distritos Castelo Branco e Coimbra



Em Alvaro que pertence ao concelho de Oleiros, fixou residencia há muitos anos uma familia de Bogas de Baixo,
Salvo erro a familia Manuel Nunes

A aldeia, que já foi Vila, fica empoleirada num cume e alinhada ao longo de uma rua principal, entre o Rio Zêzere e a Ribeira de Alvéolos. É um local maravilhoso de encontro com a natureza, com passado e com o presente. Onde se sente o perfume natural da vegetação endógena, o silêncio da natureza, a calma e a profundidade da vida da aldeia e onde tambem se respiram marcas profundas de história
Província: Beira-baixa
Distrito: Castelo Branco
Concelho: Oleiros
Comarca: Sertã
Arquidiocese: Portalegre
Fronteiras e localização geográfica: A freguesia localiza-se a norte da sede do concelho e faz fronteira com:
Freguesias da Amieira, Oleiros e Sobral, Machio de Cima
Concelhos de Oleiros, Pampilhosa da Serra
Distrito de Coimbra
Alvaro foi recentemente integrada no circuito das Aldeias do Xisto e encontra-se em recuperação com intervenções em monumentos e casas particulares assim como áreas públicas. Algumas das fotos apresentam o antes e depois das intervenções.
Pode consultar o album de fotos em
http://aldeia-de-alvaro.chospitalarios.com/Fotos/Fotos.htm

1 comentário:

Anónimo disse...

Caro amigo Luis boa viagem por essas aldeias do interior.
As suas fotos são verdadeiros postais o blog é uma lição de história parabens

Voz do Goulinho
António Assunção