quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Quadras soltas

Passou o Natal, aproxima se o inicio de um novo ano. é um bom pretexto para expor na pagina que criei para divugar a minha terra, umas quadras que compus com muito amor e saudade



Oh linda Bogas de Baixo
és para mim um jardim
Reconheço com saudade
O quanto vales para mim

Agora estás diferente
Não se nota tanta pobreza
Já nem tens aquela gente
com quem me juntava á mesa

Muitas vezes eu penso
no ti joaquim Laio coitado
Com o saco de esmolas ás costas
do seu corpo já curvado

Lembro me do ti Zé Maria
sapateiro de profissão.
E do ti manel Abilio
pai do meu amigo João

E quando o forno cozia
era a minha satisfação
passava por lá e comia
uma boa fatia de pão

Morava lá muita gente
quase todos sem profissão
Uns trabalhavam no campo
meu pai fazia carvão

Oh linda Bogas de Baixo
não precisavas do padeiro
Mas havia amola tesouras
E o meu tio era ferrreiro

Adeus Bogas de Baixo
Roseira do meu Jardim
Cheiras a rosas e a pinho
a mato e alecrim

4 comentários:

Anónimo disse...

ola toudo bem un bon anno novo et estes versos estao lindos en falar na nosa terra bogas de baixo

Anónimo disse...

olà
luis apenas para dizer-te
continua a alumiar-nos com estes versos mesmo bem rimados ainda
acima de tudo das nossas bogas
e nao so tambem por tudo o que nos vais mostrando com muito brilho
poucos poucas o poderiao fazer
penso eu
venho aqui todos ou quase todos os dias ver o teu blog
nada mais a dizer
nao deixes de continuar....;-)

M. Lourdes disse...

Neste final de ano, venho desejar a todos os meus amigos um ano de 2011 com muita saúde, paz e muita "inspiração" para fazer face à crise.
Beijinhos
Lourdes

cristina simao disse...

Que lindos versos Luis!!!
Obrigado por continuar a falar tao bem da nossa aldeia...
Beijos a todos e votos de um super 2011!!!