quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O Rio


Antigamente o rio Zêzere e até a nossa ribeira de Bogas eram muito mais utilizados para a subsistencia das nossas gentes

Hoje Servem apenas para nos refrescarmos no Verão e pouco mais
Ainda me lembro das rodas a puxar a agua com a força da corrente nos seus vasos para regar as hortas e os milheirais que abundavam na nossa terra
Lembro me de ver as mulheres da aldeia debruçadas sobre a ribeira lavando a roupa
lembro me de ver o Lagar de azeite a funcionar com a força das suas aguas.
Varios açudes existiam durante o seu percurso para levar agua ás hortas através de canais que serviam varios proprietarios dos terrenos nas suas margens.

O rio a ribeira moviam moinhos que tranformavam os milhos e outros cereais em Farinha que depois confeccionada pelas donas de casa da nossa terra ficava tranformada em lindas broas e bolos bem saborosos

Nos últimos tempos, já ouvi dizer que vai ser feito um esforço assinalável no sentido de recuperar alguns destes açudes e de melhorar as acessibilidades aos mesmos
Será que a Junta de Freguesia e a comissão de moradores de Bogas de Baixo tem realmente pensado no assunto

Estou esperançado que sim
Era lindo voltar a ver a nossa ribeira a beneficiar como antigamente os nossos conterraneos que teimam em não deixar as terras d e cultivo abandonadas
Tiro o meu chapéu

2 comentários:

M. Lourdes disse...

Luís
Nunca se sabe se, da maneira como está o nosso país, não teremos que voltar a cultivar os terrenos que estão "de relva" e organizar o regadio como outrora.
Beijinhos
Lourdes

Joaquim Angelo disse...

A ribeira de bogas de baixo que corre junto a aldeia...