Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




sábado, 27 de fevereiro de 2010

Regresso ás origens

Mais uma vez me deu vontade de juntar algumas fotos da minha terra natal e com elas fazer um pequeno video com o acompanhamento de uma musica que me faz voltar ás origens
Pois quando eu era ainda muito jovem fazia parte dos elementos da velhinha Banda Filarmónica de Bogas de Baixo.
Era então seu maestro o Sr Anibal Gama.
Foi nessa altura que apareceu o seu sobrinho , o hoje professor Carlos Gama que muito bem dirigiu a Orquestra Tipica Abicastrense, o Orfeão de Castelo Branco e tambem a Orquestra tipica de Alcains. Nessa altura fazia parte da Banda da Marinha, e trouxe nos uma musica muito em voga no momento intitulada o REGRESSO que o António Calvário canta com muita garra e emoção, e que a nossa banda passou a ter no seu reportório tambem
e com ela fizemos sucesso pelas localidades onde actuámos

Hoje revivo essa data e a partilho com todos os da minha geração que seguramente ao ouvi la lhes trará tambem muitas rcordações
para os mais jovens serve para mostrar lhes a aldeia que viu nascer seus avós, seus pais e muitos deles tambem
video

Façam o favor de ver e ouvir este vídeo e depois digam de vossa justiça

Gostaram?

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Estamos na Quaresma

Este periodo de 40 dias tem na nossa região da Beira Baixa, velhas tradições que se vão mantendo.
A cidade do Fundão é sem duvida a localidade onde essas tradições são mais visiveis.
Embora por quase toda a Beira Baixa possamos assistir a realizações de festividades quaresmais, muito especialmente em Monsanto, Proença a Velha, Alpedrinha etc etc
A Quaresma, que vai desde Quarta-Feira de Cinzas até Sexta-Feira Santa, é um período de quarenta dias de preparação para a Páscoa,
com luto, sobretudo em certos dias, com recolhimento, oração, penitência e silêncio. Eram proibidas as cantigas profanas, as músicas e as danças. Apenas se ouviam inúmeros cânticos religiosos e penitenciais próprios da Quaresma.
Permitiam-se alguns jogos, como o do cântaro, também especialmente reservado para esta ocasião”. “De entre os vários cânticos da Quaresma, um dos mais expressivos é o da Encomendação das Almas.
Esta forma de penitência e sufrágio das almas, que poderá assentar em práticas residuais de cultos pagãos, vem desde a Alta Idade Média, e é genuinamente portuguesa, pois nem na vizinha Espanha se depara com esta tradição”. “Nesse primeiro dia da Quaresma, em que a Igreja lembra aos homens que são pó e em pó se hão-de tornar, os rapazes e raparigas, cá fora, brincavam, e brincam ainda, uns com os outros, pondo e recebendo a cinza com a qual se sujam na cabeça e testa. A partir de Quarta-Feira de Cinzas, até à Páscoa, verificava-se um período de grande recolhimento: não se dançava, não se tocava instrumento algum, não se cantavam cantigas profanas; apenas se ouviam os ‘Martírios do Senhor” e outros cânticos da Paixão”.

Hoje em dia embora se mantenha algum recolhimento em oração e silencio, a juventude já não pratica na sua maior parte estes rituais sagrados
Dançam, cantam e divertem se mesmo durante este período quaresmal.
No Fundão vamos poder assistir entre outras realizações , ao Misérére, Procissão das Ermidas, Senhor da Cana Verde, Procissão dos Passos (onde acorrem milhares de pessoas de toda a região para assistir), ao Enterro do Senhor.
(Fotos retiradas da net via google)

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O CARNAVAL de 2010





Hoje em dia festeja se o carnaval com pompa e circunstancia quase em todo o mundo, sendo o Brasil o país onde estes festejos se tornam mais evidentes e são sem duvida os mais famosos
Mas reza a história, que o carnaval foi introduzido no Brasil pelos portugueses, provavelmente no século XVI, com o nome de Entrudo.

Há muitos anos atraz ainda na idade média já se costumava comemorar o Entrudo em Portugal com toda uma série de brincadeiras que variavam de aldeia para aldeia. Em algumas notava-se a presença de grandes bonecos, chamados genericamente de "entrudos
Era a brincadeira violenta e grosseira que ocorria nas ruas das cidades e aldeias. Os principais actores eram geralmente a juventude especialmente os que estavam em idade d e ir para a tropa, e sua principal característica era o lançamento mútuo de todo tipo de líquidos (até sêmem ou urina)ou pós que estivessem disponíveis.
Na minha aldeia não eram tão severos mas era normal ouvirem se algumas verdades escondidas sobre gentes da aldeia (coisas normalmente que não desejariam que se soubessem, a rapaziada ponha rtudo a nu cantada lá do cabeço da volta.

(foto de agarra te lurdes)
Havia ainda a Matrafona que era normalmente uma boneca de trapos, prostituta ou mulher desleixada, que bem perto de nós na nossa Beira baixa mais precisamente na Aldeia histórica d e Monsanto, são utilizadas para celebrar a fertilidade, e a felicidade conjugal. As marafonas fazem parte da tradição de Monsanto na Festa das Cruzes, celebrada no dia 3 de Maio se for Domingo, caso contrário, no Domingo seguinte.

Durante a festa, as raparigas casadoiras dançam com as matrafonas.

Depois da festa as bonecas são deixadas em cima da cama onde têm o poder de livrar a casa das tempestades de trovoada, e de maus olhados. No dia do casamento guardam-se debaixo da cama (como não têm olhos nem orelhas nem boca, nada vêem, nada ouvem nem nada podem contar) para trazer fertilidade e felicidade ao casal. As marafonas estão associadas ao culto da fertilidade.

Agora as matrafonas de Loulé de Torres Vedras, da Figueira da Foz e de muitos outros locais no nosso País são outras. As bonecas são de carne e osso normalmentre muito descascadas que se fazem ver e apreciar sobre os carros alegóricos dos Corsos de carnaval
O carnaval passou e agora aí temos a Quaresma. Hoje quarta feira de cinzas inicia se o peiodo que para os Cristãos é a necessidade da moderação. A purificação do coração pela penitencia. Particularidades das missas de Quaresma.
Sobre a Quaresma escreverei algo mais numa proxima postagem para relembrar a quaresma na aldeia e muito especialmente na cidade e concelho do Fundão

sábado, 13 de fevereiro de 2010

A Ribeira de Bogas



A nossa ribeira nasce nas encostas da Gardunha ali para os lados da Panegral
passa pelo Descoberto , Malhada Velha, bogas de Cima; Bogas do Meio e chegando á nossa aldeia, acaba por desaguar no Rio Zêzere na na Foz de Bogas
A nossa ribeira foi em tempos a escolhida para as mulheres e moças da nossa terra lavar as roupas e não só. Servia inclusivamente para a malta se banhar em pleno Verão
Hoje a ribeira serve para regar algumas areas cultivadas á sua beira e pouco mais
Mas continua a ser linda a nossa ribeira e para o comprovar vejam a s imagens que vos ofereço ao som da saudosa Amális Rodrigues que tinha uma costela enraizada no nosso concelho

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

É linda a minha aldeia

Para os que como eu nasceram em Bogas, este video que eu compus vai servir para recordar o sitio onde nasceram e os lugares por onde costumam passar. Para os que nos visitam serve tambem para recordar mais uma vez as diversas imagens que já viram e os sitios que gostariam voltar a visitar. Para mim é mais uma questão de saudade e nostalgia que cá longe vou recordando

Para todos os meus conterraneos, boguenses de gema, aqui vai o meu abraço


Veja em ecran completo