Recomende este blog

São exactamente as nossas raizes culturais, familiares e sociais que nos distinguem.




segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Encostas da Gardunha

Antes do Natal estava eu escrevendo sobre a nossa região e parei precisamente em Aldeia Nova do Cabo
E não querem lá ver que após uma pequena subida de 3 Kms me encontro no Souto da Casa?!!!

Pois bem esta belissima localidade cheia de vigor e gente trabalhadora, situa se ao longo da estrada que liga Fundão a Bogas de Baixo em plena serra da Gardunha
Uma Freguesia com um Historial riquissimo que vos aconselho visitando algumas paginas na net que muito bem nos dão a conhecer tão riquissima história
Eu apenas registo a minha passagem com algumas imagens que a meu ver serão do vosso agradao tal como são do meu
No Souto da Casa existem diversas associações culturais, como rancho Folclorico, Grupo de Bombos e outras colectividades
Das diversas lendas que se contam do Souto da Casa, deixar duas ou tres para conhecimento geral

Lenda da Penha da Senhora da Serra
Lá no alto da Gardunha, no meio de um sem fim de fragas que se entranham pelo Céu a dentro, em terras do Souto a dar para Castelo Novo, por baixo de um dos múltiplos penhascos, aparece a gruta da Capela da Senhora da Serra.
Local aprazível, onde o horizonte termina bem longe, e o domínio visual sobre a Gardunha é soberbo.
O imaginário, o misterioso, a fantasia, o oculto, a surpresa, a dúvida o conto e a lenda têm todos lugar aqui, - no Sítio da Penha.
Vamos apenas falar do que sabemos. E mesmo isso, referimo-lo porque no-lo contaram!
A Penha, toda ela se encontra situada nos limites da Freguesia do Souto da Casa. Logicamente e por consequência daquela afirmação, a gruta que durante muitos anos albergou a Capela da Senhora da Serra, encontra-se completamente dentro daqueles mesmos limites.
Importa ainda referir para uma melhor compreensão daquilo que pretendemos transmitir, que a delimitação da nossa Freguesia com a de Castelo Novo é "por águas vertentes". A Penha, toda ela se encontra situada nos limites da Freguesia do Souto da Casa. Logicamente e por consequência daquela afirmação, a gruta que durante muitos anos albergou a Capela da Senhora da Serra, encontra-se completamente dentro daqueles mesmos limites.
A disputa da posse da Capela e da Imagem da Senhora da Serra, foi uma constante durante muitos anos, criando uma rivalidade temerária entre os dois povos vizinhos.
De tal ordem se criaram situações extremas, que a população de Castelo Novo cuja povoação se encontra bem mais perto da Penha que a do Souto da Casa, chegou a "roubar" a imagem da Capela e instala-la na sua Igreja Matriz.
"Porque a Senhora não queria nada com o Povo de Castelo Novo", regressou pouco tempo depois à sua "moradia" original: - à Capelinha, na Penha.
Não satisfeitos com tal situação e desconfiados que tivessem sido os seus vizinhos a levar a Imagem de volta à Penha, os de Castelo Novo voltaram a trazê-la para a sua Aldeia.
Dias depois (poucos, naturalmente!), meia dúzia de homens destemidos e corajosos do Souto da Casa, pela calada da noite, resolveram fazer a vontade à Senhora e carregando-a ao colo, levaram-na de regresso à Sua verdadeira Casa.
Novamente o orgulho, a força do desafio e o sentimento da rivalidade soou ma
is alto e os homens de Castelo Novo tornaram à Penha para levar consigo a Imagem da Santa que tanto desejavam como sua. Só que desta vez, "a Senhora chorou". E "fê-lo porque não queria mais ser roubada por ninguém - também, porque não era Seu desejo ir novamente para Castelo Novo"
Os de Castelo Novo, temeram aquelas lágrimas mas jamais iriam prescindir de uma preciosidade a que se julgavam com direito.
Os dos Souto da Casa, cumprindo com o desejo da Santa, não mais voltaram a resgatá-La. Preferiram antes, sair prejudicados no seu orgulho e nos seus sentimentos, que voltar a sentir lágrimas no rosto da Santa.
Por tudo isto, ainda hoje, a Imagem da Senhora da Serra continua em Castelo Novo e a Sua Antiga Capela no alto da Serra - no sítio da Penha, continua vazia e sem qualquer utilidade



Lenda da Senhora da Gardunha
Indicam-Na como sendo a Capela dos Moleiros e Moleiras. Pequenina. Em xisto. Pintada de branco. Bonita e "aconchegadinha". Construída bem perto da Ribeira da Gardunha, junto às azenhas e quase paredes-meias com um moinho, a Capelinha da Senhora, virada a Poente, altaneira, torna-se visível e por isso mesmo, convidativa, bem longe. À sua volta, um sem número de azenhas, casas de habitação, palheiros, eiras, presas, tanques, um moinho, levadas, açudes, socalcos murados. Tudo isto é o que resta do ambiente que reinou à beira da Capela da Senhora da Gardunha até meados do século passado. As ladainhas entoadas pelos homens e mulheres na intensa e dura labuta dos campos, as rodas das azenhas girando por força da água caindo sobre elas, os gritos das inúmeras crianças galgando penhascos ou mergulhando na límpida água que já fora do Ocaia, o zurrar dos burros carregando os "talegos" que haviam de ser trocados na volta ou moídos na ida, - era a vida que vivia, vivendo para não morrer. Consta que aquando das Invasões Francesas, os militares inimigos, a caminho de Lisboa, descobriram os encantos da nossa Serra. Num dos seus recantos mais belos, deram com a Capela da Senhora da Gardunha. Nela entraram e porque de alguma forma logo compreenderam não valer a pena implorar-lhe compaixão, protecção ou apoio para a missão de usurpação de que estavam incumbidos e mandatados, resolveram, arrancar a cabeça à Imagem da Senhora, e com ela, jogaram à bola nas imediações da Capela. Pouco tempo depois, haveriam de ser castigados por tão grande afronta, em terras da Enxabarda, - na Serra do Açor.
Desconhece-se a origem da actual imagem, da Senhora da Gardunha (integralmente esculpida em pedra) única habitante da bela Capelinha no coração da Serra. No entanto, mantém muitos devotos em toda a população da Aldeia, tendo sido escolhida inclusivamente como Padroeira do Grupo de Bombeiros locais e do Grupo de Caminheiros da Gardunha sedeados no Fundão.


Lenda da Portela Para a Senhora da orada
Uma das mais importantes vias de comunicação existentes na Aldeia até ao segundo terço do último século, era uma breda e nalguns locais já transformada em caminho que ligava o Casal da Serra e a Vila de São Vicente da Beira, ao Fundão, entroncava com o do Vale d´Urso, passando pelo Casal de Álvaro Pires, sitio da Vila Ribeira d´Alva, Sítio da Vila Nova do Ocaia e o próprio Souto da Casa. Esta mesma via, era muito utilizada pelos devotos da Senhora da Orada aquando das Festas realizadas em Seu Louvor e que residiam do lado de cá da Serra. Ao alto do caminho que faz a transição natural da encosta de cá para a de lá, chamam-lhe há muito, a Portela. Sem duvida que estamos em presença de mais um dos locais incomparavelmente belos e admiráveis da nossa Serra. Dali, consegue-se perceber o contraste entre uma paisagem dourada e quente, de transição para o Alentejo, do lado de Castelo Branco, e uma outra, serrana, acidentada, verde e fria para o lado do Souto da casa. Era ali que alguém, em dia de festa à Senhora da Ourada, montava estrategicamente uma tasca de ocasião cuja oferta aos forasteiros rendia alguns Réis e Vinténs no final do dia. A lenda deste local prende-se com a calçada romana ali existente. De visita ao local, alguém de muito mais idade nos informou de que aquela calçada tinha sido feita pelo diabo numa noite. Perplexos e curiosos perguntámos o porquê de tal afirmação, ao que nos respondeu: "Vocês que são gente de estudos, por certo já ouviram falar no Veriato!" Perante a nossa estupefacção por não estarmos preparados para tal questão, retorquiu: "Então nunca ouviram falar num valente homem que por aqui andava a distribuir porrada nos romanos?" Aí, participando no seu raciocínio, indicámos que na verdade já tínhamos ouvido falar num Viriato mas que andava bem longe destas paragens…
"Ai sim?"
"Então andava longe?"
"Fiquem então sabendo que foi por causa dele que os romanos nunca conseguiram passar do lado de lá, da Senhora da Orada, para o nosso lado!"
Notava-se perfeitamente no rosto queimado pelo sol de um sem número de Primaveras, envelhecido pela rudeza da vida e a dureza do trabalho do campo, a alegria de estar a ser ouvido e talvez compreendido. Sim, porque naturalmente lhe interessava mais que alguém o ouvisse do que o compreendesse. Isso pouco importava…
Os seus olhos negros e vivos irradiavam sabedoria e muito conhecimento, mas também orgulho sincero por ser dos do lado de cá! "Foi então, que não conseguindo levar a melhor com o tal Veriato, pela calada da noite, meteram mãos à obra e conseguiram fazer esta calçada até à Portela. Mas não passaram daqui, quando não…levavam poucas!" Enquanto contava isto, pegava num dos extremos do cajado que lhe servia também de apoio às suas já débeis pernas e com uma força incontida ameaçava ainda hoje, no imaginário, "os do lado de lá". "Percebem agora porque se diz que foi feita pelo diabo numa noite?" Afinal o diabo toma a figura que lhe quisermos dar. Mas esta, por hábito, nunca passou de má, sinistra, inimiga, odiosa e sobretudo, a evitar! À margem desta Lenda, como justificação ou não, para a sua existência, constatamos a veracidade dos seguintes factos: A calçada romana existe realmente na "Portela"; O Museu da Vila de São Vicente da Beira, expõe imensos achados romanos nas suas vitrinas; Bem perto, existem calçadas romanas em Alcongosta, Alpedrinha e Castelo Novo; É verdade que "para o lado de cá", a encosta Norte, a mais "Guardada" da Gardunha, não existe qualquer calçada romana e desconhecemos achados romanos de interesse superior ou em quantidade a registar; Também nos ensinaram que Viriato estendia a sua acção bélica de guerrilha impeditiva do avanço dos romanos, para cá dos Montes Hermínios.

Deixo ainda algumas imagens marcantes no historial desta localidade







A Fachada principal da Igreja Matriz de Souto da Casa






.






A Capela do Senhor da Saude em cujo terreiro eu já assisti a grandes festejos com missa campal, banda filarmónica, Bombos e muitas e diversas actividades ludicas








.

Esta é uma imagem do Carvalhal com lindos exemplares de castanheiros






.

Páginas que vos aconselho visitar sobre esta Aldeia Souto da Casa Abraço á GardunhaFundão turismo

3 comentários:

Francisco Vieira disse...

Boa noite! Grande post! Tanto em tamanho, como em conteudo :-)
Parabens. Por causa de posts assim e que eu corro a blogosfera.
Abracos

Graça Pereira disse...

Parabens por estas visitas guiadas que eu acho uma maravilha. O nosso país tem tanto para ser mostrado e pouca gente o conhece. Trabalho louvável o teu!
Que em 2010 continues a surpreender-nos com postes como este.
Um Novo Ano muito FELIZ!
Um beijo
Graça

be disse...

華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,