domingo, 15 de novembro de 2009

Ordem do dia

Casas Temáticas revelam modos de vida do pinhal interior
Cogumelos, mel e linho são produtos que têm marcado a vida das gentes da Beira Interior, da florestal de pinhal.
Na zona das Aldeias do Xisto, antigas casas deram lugar a espaços de conhecimento, relacionados com cada modo de vida.
A Associação de Desenvolvimento Local Pinus Verde empreendeu o projecto bem acolhido pelas populações.
Casas Temáticas com vida, onde o visitante conhece e experimenta tocar bombos, tecer o linho, colher cogumelos e fazer mel.
Sara Pelicano
quarta-feira, 9 de Setembro de 2009




A este propósito conversei há dias com um amigo e conterraneo que tambem ele como qualquer um de nós está interessado no progresso da nossa aldeia Bogas de Baixo
João Gama
Agora estou agarrado a assuntos da Pinus Verde
Luis
Isso é uma das coisas que me interessa discutir,
por ser uma associação que se interessa pelo desenvolvimento da nossa vida rural
Aliás já em tempos escrevi sobre a Pinus Verde
João Gama
Tem efctivamente muito trabalho desenvolvido no território
Mas afastou-se
Neste momento estamos à procura de soluções para voltar ao território
As aldeias do xisto foram o projecto que nos afastaram do território e que tornou a nossa estrutura demasiado pesada
Luis
Espero que continuem a zelar pelo bem estar da nossa região
No que diz respeito ás aldeias de xisto sempre achei Bogas muito votada ao esquecimento
João Gama
Neste momento a ADXISTUR tomou conta das aldeias do xisto e nós estamos a ver se nos concentramos, novamente na floresta, e nos seus usos multiplos, que empreguem as pessoas da região.
Bogas Baixo foi completamente esquecida das aldeias do xisto
Luis
Acho que tinha algo mais para a projectar a par das terras vizinhas
João Gama
em parte porque as pessoas que têm influência nas decisões não concordaram com os projectos definidos para a nossa freguesia
No entanto as oportunidades continuam lá
Luis
e eu acho que se deviam aproveitar
não é só construir casas bonitas para estarem o ano inteiro desabitadas
há outras coisas interessantes para projectar uma aldeia e fazer com que ela apareça no mapa das terras em desenvolvimento
João Gama
Temos que repensar a floresta, repovoar os campos com gado caprino, claro que em moldes diferentes dos empregues há 20 ou 30 anos, temos que rentabilizar a apicultura. A freguesia de Bogas Baixo ainda tem poucos eucliptos que desvirtuem o mel, etc, etc

Luis
Caro João ficamos hoje por aqui, mas estes assuntos teem pano para mangas. Pelo que conto em breve voltar ao tema e escrever mais sobre as potencialidades da nossa terra