terça-feira, 25 de novembro de 2008

continuando a nossa conversa


a primavera era linda com os ninhos e as flores, mas acabou e agora é Outono
antonio
não tarda estamos no inverno, tempo de chuva e frio
Luis
lembras te daquelas fontes completamente geladas? só gelo?
os ribeiros ficavam congelados
antonio
ai ai ali onde esta a casa do Artur Fatelo havia la um lago sempre gelado
Luis
se fosses aquelas hortas todas era o que se via em todo o lado
mas era um tempo saudavel
antonio
e eram boas aquelas couves do Inverno
Luis
ainda hoje são
a couve portuguesa produzida la para as nossas bandas é uma maravilha
eu costumo mandar vir as couves para o natal la dos lados do Fundão ou Castelo Branco
antonio
as de bogas ainda sao naturais,só que ja ha poucas
Luis
ninguem quer cultiva las
Luis diz:
sabes que eu quando me desloco á terra passo sempre um dia no Ingarnal terra do meu pai
e vejo que esta tudo muito mas mesmo muito abandonado
Luis
já não estão la o Manuel Antunes,o António Santos,o Manuel Abilio o Antonio Tomaz etc etc
só para enumerar alguns que trabalhavam bem as suas terras

antonio
e muitos outros, o Ingarnal e mais ao menos como bogas ?
Luis
O Ingarnal é ainda uma aldeia mais pequena que a LADEIRA
mas tem umas vistas lindas e gente maravilhosa
antonio
nao conheço
Luis
é perto da Almaceda
mas a pé podemos ir de bogas á ladeira e subir ao cabeço sobreiro e encontramos encontramos o ingarnal la no alto da serra
antonio
por ali ja é mais mimoso que em bogas
Luis
não me parece é muito agreste e tambem todo a gente jovem debandou para outros lugares como acontece em Bogas
antonio
olha que na Almaceda ja se davam as laranjeiras mas em Bogas não
Luis
se calhar em bogas tambem se dariam se alguem as plantasse e tratasse
mas eu ja vi laranjeiras la em Bogas já não me lembro onde
antonio
mesmo o Maxial produzia melhor que Bogas
Luis
na Ladeira ha boas laranjas já as comi lá e pareciam algarvias
António
em Bogas não ha dessa fruta
Luis
mas ha por la boa fruta, ou havia.....
Luis
no nosso tempo até as raparigas eram muitas e boas
antonio
ah ah mas de que maneira. e eu não sei? agora há poucas talvez mas sempre boas
Luis
poucas certamente na aldeia mas muitas espalhadas por esse mundo fora
que não estando la não deixam de ser de Bogas
Luis
ja leste a conversa que tive com o Zé?
antonio
ja vi ontem estao mesmo boas as fotos
Luis
foi ele que as tirou pelos santos
a quinta do Fojo dos meuis tios parece que ja nem existe
é aquilo que resta, mas ja passei la bons bocados,adorava aquela uva morangueira que subia pelas salgueiras acima
antonio
é uma pena para para quem ja la Habitou
Luis
gostava de ir lá ás debulhas, mas isso foi ha muito tempo, ja quase nem conheço as minhas primas
a minha tia ainda a vi ha pouco tempo
antonio
e o tempo passou,, e onde mora?
Luis
deixou o Fojo ha alguns anos, depois do meu tio morrer e foi morar para o Urgeiro
passa os dias entre bogas no lar de convivio e o Urgeiro
antonio diz:
o meu irmao Arlindo falou me que ha pouco tempo tinha visto O zé ferreiro
Luis
ah sim anda rijo ainda se mexe bem, até cultiva algumas terras á ponte e na regadia
quanto ao resto acho que é só apanhar as uvas ou a azeitona no resto da fazenda
Luis
quando vou a Bogas é a casa dele que vou:,é praticamente o unico familiar directo que tenho lá
o resto já não nos conhecem, mas tenho la bons amigos ,mais que familiares
o que me faz ir a Bogas neste momento são as saudades da terra que me viu nascer e os amigos
antonio
eu em bogas esta o Antonio Mendes o filho da ti Delfina e a Maria do Céu
Luis
a tia Delfina era a mae da Iria? que morava na casa da esquina perto do forno?
antonio:
isso mesmo á beira do forno
Luis
a Iria estive a falar com ela em agosto pela festa
antonio
ha anos que não a vejo
Luis
e o forno que ainda existe ali por traz da casa da ti ana roque nas oliveiras era d e quem?
antonio
era do chico capador

domingo, 16 de novembro de 2008

Uma amena conversa com o meu amigo Zé

José
boa noite Luis,,tudo ok?
Luis
oi José ta tudo e por aí?
José
tudo numa boa então as novidades quais são?
Luis
Obrigado pelas fotos que me enviaste e tambem por aquelas que fui ver na tua pagina
e copiei algumas
José
ha por la lindas paisagens e vegetaçoes de lindas cores neste tempo
Luis
não tenhas duvidas
reconheci realmente a quinta do Fojo mas numa decadencia total


José
esta tudo abandonado
Luis
quem conheceu aquilo como eu,! bem cultivado pelos meus tios fruta d e toda
a espécie hortas bem amanhadas, aquelas casas ainda direitinhas, aquelas parreiras
d e morangueiro a serpentear pelas salgueiras á beira da ribeira
lindos bocados d e milho etc etc e quem vê aquilo hoje sente saudades
José
realmente

Luis
adorei esta foto da foz da ribeira de Bogas,o Linteiro em frente ao fojo
perto existia um lagar que em tempos passados moeu muita azeitona produzindo magnifico azeite
José
é lindo
Luis
lembras te? se calhar já não
José
sim, a minha irmã andou la a aprender costura com a tua prima a Olivia, e eu as vezes ia la
Luis
a Lourdes eu vi ha relativamente pouco tempo, Mas a minha prima Olivia ja quase nem me lembro dela
casou com o José do Urgeiro
José
ja la vao longos anos que nao vejo tal gente
Luis
acho que a ultima vez que a vi foi no casamento da irmã a Lourdes
esse dia la no Fojo o meu filho caiu e partiu uma perna que ainda foi o teu avô Tomaz a
fazer lhe o primeiro curativo encanando lhe a perna até chegar ao Fundão ao hospital

José
a Lourdes casou com o Antonio do Linteiro
Luis
´ esses eu ja vi ha um ou dois anos, até porque a Lourdes ja mora em Castelo Branco
Luis
ainda sobre estas fotos que eu adorei diz me uma coisa
eu sei que á volta da nossa aldeia existem belos ervideiros que carregam de medronhos


mas onde é que conseguiste estes lindos exemplares?
José
foi na quinta dos meus sogros em oleiros, la é uma maravilha para isso
Luis
ah muito bem, e as laranjas tambem são de la então
parece me haver lindas casas de xisto la pela zona
fica na encosta quando saimos em direção á Madeirã? ou para os lados da antiga fabrica de resina?

José
é antes de chegar ao Casal Novo onde era a antiga fabrica da resina e na estrada da madeirã também
Luis
e esta foto que tiraste a Bogas foi do Vale da Candeia?
está captada de um anglo que faz ver a aldeia na sua plenitude
José
algumas foi do campo de futebol, bom aquilo é mais um bocado de terreno acente, porque esta tudo abandonado


Luis
se seguires pela vertente do cabeço, vais sair á casa da Gloria ou mesmo do teu tio Joaquim e do Pantaleão
José
sim sim conheço isso de cor e salteado
ainda faltam algumas fotos que nao meti ainda por motivo dos problemas que tive com o computador,
mas em calhando ja meto, mas sao de oleiros
Luis
então e de Bogas que me contas??
como ja ias la ha algum tempo que encontraste de novo?
José
nao tenho nada que contar, nao vi ninguem so a minha prima Maria Lucilda que estava no cemitério,
a nao ser que Bogas mudou bastante depois de tres anos que la nao ia, mas as coisas que para
mim tinham grandes recordações ja nao existem praticamente, como por exemplo o poço caldeireiro
e outros lugares da nossa juventude esta tudo deserto e abandonado, hoje a malta além de ser pouca não se interessa
Luis
é normal que haja pouco interesse porque os hábitos antigos vão se perdendo
José
se no nosso tempo tivessemos as condiçoes que la ha hoje eramos uns felizardos
Luis
e quando a malta regressa por alguns dias a Bogas em tempo de férias praticamente só pernoitam lá
porque os dias são passados por outros locais
José
é mesmo, na nossa altura não havia meios de transporte e tinhamos que ficar na terra, coisa que também não era mau
Luis
Bogas até pode ter alguma agitação isso nós não podemos assegurar ou desmentir porque moramos lá
mas tambem ninguem nos faz ver o contrario
quase todas as mensagens e comentarios que tenho recebido são de um sentimento de saudade
de a gora nada sabemos
algumas pessoas que nos poderiam contar, fecham se em copas que é como quem diz nada querem enviar ca para fora
Mas para que se veja que isso não é totalmente verdade aqui vão lindas imagens que tu vais ver ou melhor rever porque estas fotos são tuas
Vamos partilha las com todos os visitantes e leitores do Blogue



José
eu digo muita vez e falo muita vez aos meus filhos assim como a pessoas de fora( e tenho muito orgulho) da vida que tive
em Bogas apesar de ser pobrezinha era sã, e que grandes saudades dessa época onde não havia problémas em afrontar
a evolução do tempo e que toda a gente se ajudava, onde hoje é so cada um par si cheio de égoismo
eu acho que as pessoas que la vivem devem ser felizes a maneira deles porque nunca conheceram outra coisa,
e alem disso la é um sossego, mas não ha nada para passar bons momentos
eu acho que as pessoas que la estão devem ser felizes a maneira deles porque nunca conheceram outra coisa,
e alem disso la é um sossego, mas não ha la nada para passar bons momentos
Luis
e tu chegaste a consultar o tal jornal o Amigo do Povo?
José
sim vi o site, mas ainda não pedi, mas acho que vou faze-lo, ainda a pouco estive a pensar nisso, gostava muito desse jornalsito
Luis
eu ás vezes vou até lá
José
e vinham la sempre umas charadas muito devertidas
Luis
sempre me inspiro um pouco para recordar velhos tempos
José
estas a ver, ha muita malta de bogas com quem passei toda a minha mocidade e que hoje não tenho quase nenhum contacto,
e contigo que praticamente não no conhecemos aqui nos encontramos com uma grande amizade, tenho imenso prazer


Luis
o prazer é reciproco José, é sempre um prazer conversar contigo
um dia destes voltamos a conversar
xauuu um abraço
José
Xau Luis um abraço e até breve

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Entre Amigos (2)


Oi antónio passou o S Martinho
um bom vinho bordeaux e umas boas castanhas
antonio
nao e preciso dias de festa , para mim todos os dias sao iguais
Luis
tas como eu:, ás vezes os dias de festa são os piores
antonio diz:
isso mesmo, para mim todos os dias sao dia de santos eheheh
Luis
ah pois tu estas sempre em vantagem
antonio
nesse ponto sim
Luis
então e o zé? anda aos gambuzinos?
antonio
estive com ele nao ha muito tempo mas se calhar foi para a horta napires aos gambuzinos :
era la que os havia
Luis
onde é que isso ficava? la em bogas ja nem me lembro dos nomes dos sitios
antonio
eu nem todos mas esse eu sei
Luis
eu lembro me do vale pedro mendes
do caniçal
da feiteira
da sernadela
o covão
a regadia
a ramalheira
o moinho fundeiro
o ribeiro do Açor
da Varzea Redonda, do Oldeiro etc etc
ainda me lembro de muitos lugares afinal
antonio
sabes? perto do lagar havia a levada larga e a frente havia um barroco
: que vinha do pedro mendes para a ribeira
perto do lagar do azeite
e era ai que havia ganbozinos
(Gambozinos eram Peixes ou pássaros imaginários, com que por brincadeira se enganavam os simplórios, que se convidavam ou mandavam á pesca ou á caça deles)
tambem se dizia, andar aos gambozinos é andar a vadiar,andar á toa ou andar desnorteado
eu sei que alguns otarios ainda para la foram com sacos á espera deles eheehehehhhh
antonio
eu ainda la levei o meu filho mas ele foi mais inteligente que eu
Luis
Ahahaahah mandou te ficar com o saco aberto e ele foi enxota los?
antonio
nao foi assim mas quase nao oconsegui enganar:
eu ia para os enxotar mais o meu irmao luis e ele ia de lado atraz de nos
Luis
ahaahah desconfiaram que os gambuzinos tinham emigrado
antonio
no nosso tempo era tudo diferente deste tempo mais moderno
havia os sapateiros que nos faziam carregar com as pedras de afiar sevelas
Luis
essa tambem era boa
dos sapateiros lembro me do
ti zé maria e o outro sapateiro que morava do lado cima dele na rua ao pé do ti
josé nunes
ja não me lembro do nome
uma vez estava la a mexer na bancada e enfiei uma sevela na palma da mão dum lado ao outro
antonio
era o meu primo Americo
Luis
ah pois era, o filho do ti luis
antonio
sim mas ele era um bom sapateiro
Luis
com quem é que ele aprendeu?? com ti antonio sapateiro??
la em bogas havia muito sapateiro
antonio :
com o sebastiao marques ainda hoje sapateiros nao faltam
Luis diz:
pois e ainda havia o ti leonço
antonio :
eu me lembro trabalhava muito bem, como ele não houve muitos era um artista
Luis
e tascas? sabias quantas havia em bogas?:
era uma chusma delas!!!!!!!!!!!!!!!!
antonio
deixa pensar . havia o joaquim gomes, joaquim mota
jose antonio , jose ferreiro e sr alberto
quase uma para cada abitante
Luis
sebastião tomas tambem
antonio
esse ja veio depois assim como joaquim tomas, na mesma altura
Luis
ah pois tambem houve o joaquim tomas ,e depois lojas eram tambem umas quantas
Luis
sr anibal, zé martins, manuel antonio, etc etc
antonio
havia mais lojas e tavernas que pessoas
Luis
hoje esta reduzida a zero
bogas tem dois cafezitos que só trabalham alguma coisa no verão
e lojas nada
antonio
ja nao ha ninguem
Luis
Nesse tempo bogas estava pior mas estava bem populada, bem repleta de pessoas
muita meninada nascia na nossa terra
hoje esta mais bela mas mais sózinha
e quando os mais velhos se forem quando chegar a hora deles então aquilo ficará a aldeia fantasma
eu espero bem que que os mais novos pensem de forma diferente e que continuem a povoar a nossa terra
antonio
toda a gente tem carro vão a cidade fazer as compras e como ha frigorificos trazem para toda a semana
mas gastam muito mais dinheiro , e nem se sapercebem disso, é só pelo luxo
antonio
nunca mais será igual
Luis
ah pois nem poderia ser, mas podia ser melhor
as coisas ou evoluem ou acabam
antonio :
a terra e dura a cultivar
Luis
Mas disso continuaremos a conversar na proxima vez, hoje vamos ficar por aqui
e bogas esta a ficar mais para a segunda hipotese

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

São Martinho


Em Portugal, o Outono e a chegada definitiva do tempo frio são comemorados no dia 11 de Novembro, Dia de São Martinho. Neste dia, um pouco por todo o país,e Bogas de
Baixo
nao é excepção, assam-se castanhas, bebem-se vinho novo e água pé e, em alguns pontos do país, ainda há quem reuna familiares e amigos à volta de uma fogueira ao ar livre... Mas poucos são aqueles que sabem qual o real significado do Dia de São Martinho, ou mesmo o que é o água pé... Começando pela história de São Martinho, reza a lenda que, "num dia tempestuoso ia São Martinho, valoroso soldado romano, montado no seu cavalo, quando viu um mendigo quase nu, tremendo de frio, que lhe estendia a mão suplicante... S. Martinho não hesitou: parou o cavalo, poisou a sua mão carinhosamente na do pobre e, em seguida, com a espada cortou ao meio a sua capa de militar, dando metade ao mendigo. E, apesar de mal agasalhado e sob chuva intensa, preparava-se para continuar o seu caminho, cheio de felicidade. Mas, subitamente, a tempestade desfez-se, o céu ficou límpido e um sol de Estio inundou a terra de luz e calor. Diz-se que Deus, para que não se apagasse da memória dos homens o acto de bondade praticado pelo Santo, todos os anos, nessa mesma época, cessa por alguns dias o tempo frio e o céu e a terra sorriem com a benção dum sol quente e miraculoso." É o chamado Verão de São Martinho! O costume do Magusto, que tradicionalmente começava no Dia de Todos-os-Santos, é simultaneamente uma comemoração da chegada do Outono e um ritual de origem religiosa: o dia do Santo Bispo de Tours (São Martinho) está historicamente associado à abertura e prova do vinho que foi feito em Setembro. O água pé é o resultado da água lançada sobre o bagaço da uva, donde se retirava o pouco de mosto que aí se mantinha. Esta bebida pode ser consumida em plena fermentação ou, depois disso, adicionando-lhe álcool. Assim, diz o ditado popular "no dia de S. Martinho vai à adega e prova o vinho". No fundo, com o São Martinho e o Magusto comemora-se a proximidade da época natalícia, e mais uma vez, a sabedoria popular é esclarecedora: "dos Santos até ao Natal, é um saltinho de pardal!"

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

A Velha Roseira





Eu já tive centenas de companheiros e colegas.
De entre eles, fiz dezenas de bons amigos, mas nem todas as amizades foram em frente. Algumas pareciam sólidas como rochas,
mas não resistiram ao tempo e às circunstâncias.
Assim sobraram poucos amigos de infância, pouquíssimos amigos de escola, poucos amigos de adolescência e poucos amigos de juventude.
No entanto a gente brincava todos os dias, viamo nos todos os dias e não saiamos da casa uns dos outros...
De repente, outros afectos, outros amigos, outros interesses, outro tipo de vida,
longos anos de distância e muitas outras preocupações na vida afastaram nos totalmente.
Agora não sei onde andam esses meus amigos de infancia e os que vejo aqui e acolá são apenas amigos de "Bom dia"...Boa tarde....
Mas nada mais que isso.
A gente respeita se e admira se, mas a amizade de infância, de juventude não volta.
Mudaram eles ou mudei eu? Ou foi a vida que nos mudou a todos?
Restam algumas amizades fiéis que resistem a tudo...
O que sei é que fiz muitos amigos e não conservei aquelas amizades.
De bons amigos que éramos, somos hoje bons conhecidos que se saúdam de passagem e se respeitam.
Às vezes nem isso.
Crescemos e a nossa amizade ficou lá no passado.
E eu digo a mim mesmo:
"Feliz o homem que sabe cultivar a sua roseira! Talvez não seja tarde...
Roseiras velhas também produzem rosas lindas e viçosas.
Basta recultivá-las..."
Para os meus amigos incluindo os virtuais aqui vai aquele abraço



NUM ABRAÇO A DEMONSTRAÇÃO DE AMIZADE