quarta-feira, 10 de setembro de 2008

RECORDAÇÕES

Caro Luis, como estás?
Sua conversa com o José é sempre muito divertida e também muito infomativa.
Meus caros, é emocionante vê-los recordar com tanta emoção os tempos passados na Terra. Mas o que é a vida senão um bocado de recordações daquilo que fomos, daquilo em que nos transformamos? Senão o que pensariam de nós aos nossos filhos, amigos ???
Muitos dizem que lembrar o passado são coisas de "velho", pois digo que lembrar o passado é acariciar a própria alma e essa com certeza não envelhece nunca.
Apesar de ter passado apenas 3 meses na Malhada Velha, parece-me ter sido uma eternidade.
Tinha apenas 7 anos mas as recordações são muito vivas.
Lembro-me de ajudar as primas a pastorear as ovelhas e também ao meu avó a colher azeitonas e ficar com as pontas dos dedos congeladas pelo frio, a participar de uma "debulha" muito animada na casa dos primos Duarte Antunes, enfim também recordações...
Lembro-me (esta sim é muito boa!) do vinho maravilhoso que meu avô produzia e apesar da idade consumia a vontade (demais!!!) e acabava alcoolizada para desespero de minha mâe e alegria dos pequenos da aldeia com quem nos divertíamos eu e minha irmã. Aquilo era uma farra!
Tenho recebido imagens de bogas de cima, do fundão e até da Malhada num site chamado Arquivo fotográfico do Fundão, resgatei de lá fotos muito antigas e pude ver as mais recentes. Com certeza deves conhecê-lo é muito bacana!
Vi a enquete no blog e já votei, gosto muito! Mas explique-me a expressão "estou me nas tintas", pois não consegui atinar o que significa.

Fique bem!
Maria Teresa

PS: É um incentivo para que eu continue a postar nesta pagina.
Quando se recebem mensagens deste género , de gente que não habitando perto de nõs traz tambem as suas raizes bem guardadas no seu coração
Obrigado Teresa pelas palavras encorajadoras que me tem enviado
É tambem um incentivo á juventude de Bogas para que comentem, entrem em dialogo, porque quando pensei construir este blog nunca foi minha intenção faze lo com o intuito de se tornar um jornal da aldeia, até porque não vivo lá.
Mas contava que através dele a juventude de Bogas espalhada pelo País e pelo mundo se interessassem mais e fizessem deste blog um grande elo de ligação entre todos
Continuo a deixar o repto á juventude de Bogas
Participem